Saúde do coração em dia: Como cuidar desse órgão de forma natural

Você tem sido um bom amigo para o famoso amigo do peito, o coração? Se você hesitou, então é melhor aprender como cuidar da sua saúde cardiovascular, afinal, existem ações simples para deixar a saúde desse órgão em dia.  No informativo deste mês, a Oficina de Ervas vai te explicar como cuidar do coração e quais são os aliados naturais nessa jornada!


Se você já quiser saber quais são os produtos naturais indicados para saúde cardiovascular, clique aqui!


Seu amigo do peito: o coração

Cada órgão nosso desempenha um papel importante, mas o coração recebe uma atenção especial: além de ser o órgão de destaque do sistema circulatório — também chamado de sistema cardiovascular — ele é objeto de inspirações poéticas e românticas, afinal, corações representam o amor e as emoções.

E será que você está deixando esse órgão de "coração partido"?

Pois é, todos queremos cuidar bem do nosso lado emocional e afetivo, mas muita gente esquece de cuidar da saúde do coração mesmo. Então vamos entender direito como é esse órgão fundamental e como ele funciona, para então entender como cuidar certinho dele.

Lembra daquela canção que diz que "Amigo é coisa pra se guardar no lado esquerdo do peito"? É, o coração realmente tem um pouco mais de massa no lado esquerdo, dentro da nossa cavidade torácica. É um órgão forte, com válvulas, cavidades e camadas de tecidos preparados para seu ritmo cíclico de contrações (as sístoles) e relaxamentos (as diástoles).

Desse modo, o coração bombeia o sangue para o restante do sistema cardiovascular, chegando em cada cantinho do seu corpo através de veias e artérias. E é claro, a integridade dos seus vasos sanguíneos, assim como bom colesterol no sangue, são importantes para manter a saúde.

Pena que podem ocorrer alguns problemas nesse trabalho sem fim do coração, como o bloqueio dos vasos que levam sangue ao órgão. E se ele acabar trabalhando demais? E quais são os fatores que prejudicam o coração? Vamos entender tudo a seguir!

 

Fatores que prejudicam a saúde do coração

Cuidar do coração é fundamental em qualquer idade, mas é bom dar uma atenção especial a partir dos 35 anos, redobrando os cuidados na terceira idade. E se você é do sexo feminino, atenção: não há evidências que o sexo feminino seja menos atingido por problemas cardíacos; na verdade, a proporção é quase a mesma em relação ao sexo masculino.

Todos devem se cuidar, mas é importante alertar a população do sexo feminino porque, infelizmente, problemas cardíacos são frequentemente diagnosticados como problemas psicológicos em mulheres — até mesmo em casos de infarto.

Agora, veja 6 pontos principais que prejudicam a saúde do coração:

 

Vícios 

Quando falamos de vícios, estamos abrangendo o assunto para tabagismo, vapes, pods, narguilés e também o álcool. Embora prejudiquem o coração por motivos diferentes, ambos são muito comuns, de fácil acesso e frequentemente andam juntos; por isso é importante ressaltar a importância de se buscar ajuda para largar vícios.

O álcool altera as taxas glicêmicas do corpo, também está relacionado a danos no coração e aumento de pressão; já o tabagismo, apesar de não impactar diretamente no controle glicêmico, piora a saúde e favorece doenças cardíacas por danificar a integridade de vasos. Encontre pessoas e alternativas saudáveis para te ajudar nessa jornada.

 

Colesterol

Ele é uma substância fundamental para certas funções no nosso corpo, como formação de células e hormônios. Mas há mais de um tipo de colesterol, o HDL e o LDL. O LDL é sempre mencionado como "mau colesterol": ele carrega o colesterol do fígado para as artérias e, quando acumulado, forma placas de gordura que acabam entupindo as veias e artérias (aterosclerose). Então é bom ficar de olho também, pois é associado à alimentação desbalanceada e rica em gordura saturada.

 

Pressão

A Hipertensão, ou Pressão Alta, é uma doença que faz a pressão arterial subir e se manter alta, atingindo valores acima de 12 por 8. Isso faz com que o coração dos hipertensos tenha que trabalhar com maior esforço do que os corações de pessoas sem pressão alta, o que prejudica não só o próprio coração como também diversos outros órgãos. A hipertensão é silenciosa, então é bom conferir como anda sua pressão!

 

Glicemia Alta e Diabetes 

Por ser também uma doença metabólica crônica, a diabetes pode deixar pacientes mais propensos à hipertensão e/ou piorar o quadro de quem já tem pressão alta. Juntas, as duas doenças são mais alarmantes. E talvez você nem tenha o diagnóstico de Diabetes, mas é bom avaliar caso você tenha histórico familiar ou se você já notou alguns sintomas. A diabetes favorece a formação de placas de gordura, prejudicando a saúde cardiovascular.

 

Estresse

O estresse é associado ao desenvolvimento de doenças além daquelas relacionadas ao nosso lado psicológico, como ansiedade. Doenças de pele, problemas no coração, problemas digestivos e imunidade baixa são causadas ou estimuladas pelo estresse. Na saúde do coração, o estresse impacta no aumento da pressão e frequência cardíaca, diminuição do calibre dos vasos sanguíneos e até espasmos das artérias coronárias!

 

Sedentarismo

Sedentarismo não é sinônimo de obesidade! Embora exista relação entre as duas coisas, é bem possível que certas pessoas obesas consigam ser mais ativas do que outras pessoas que mantêm o peso "ideal", mas que não se movimentam. A ausência de movimentos e atividades físicas estão associadas ao acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos, que dificultam a circulação de sangue; também pode contribuir para pressão arterial alta e está associado com insuficiência cardíaca e infarto.

 

Certas questões de saúde podem ser causadas ou estimuladas por diversos outros fatores, como faixa etária, sexo, hormônios e uso de medicamentos. Por exemplo: pacientes que usam anticoncepcionais ou fazem reposição hormonal por qualquer motivo precisam de atenção nos cuidados com a saúde cardiovascular. Por isso, é sempre importante buscar orientações com profissionais da saúde e manter a atenção se você faz parte de grupos de risco.

Há também fatores que não temos muito controle, mas que já tem embasamentos científicos para afirmar que prejudicam a saúde: ruídos e poluição. Ambos são abundantes nas cidades e não há muita ação direta sobre eles.

Você pode buscar protetores auriculares para evitar barulhos, também conhecidos como tampões ou bloqueadores de som. Evitar poluição é mais complicado, pois está no ar e evitar o seu acúmulo é uma questão de saúde pública, a ser resolvida por órgãos públicos. Você pode conferir o Guia de Medidas pela Qualidade do Ar nas cidades, que foi elaborado junto com a ONU; e assim, é possível criar iniciativas e estabelecer cobranças diretas com órgãos públicos da sua cidade.

 

Doenças do coração comuns

A variedade de doenças cardiovasculares é muito grande, já que são um grupo de doenças que afetam tanto o coração quanto os vasos sanguíneos. Neste informativo, focamos em apenas algumas delas:

Aterosclerose — É o acúmulo de gorduras (placas de colesterol) nas artérias, que ficam mais rígidas. Isso restringe o fluxo de sangue e pode até mesmo obstruir completamente a passagem de sangue, levando a consequências graves como infarto e AVCs.

Angina — Não é bem uma doença, mas um sintoma: a dor no peito, muitas vezes causada pela diminuição de fluxo de sangue no coração. É importante citar ela porque esse tipo de aperto ou pressão no peito é frequentemente confundida com outras dores, como dores de ansiedade. Se você está sentindo dores do tipo, procure sempre atendimento médico e reforce a possibilidade de problemas cardíacos.

Infarto — É uma emergência médica que ocorre geralmente quando há um coágulo obstruindo o fluxo sanguíneo para o coração. É uma condição gravíssima, pois sem sangue, o tecido desse órgão perde oxigênio e morre. Os sintomas mais comuns incluem angina (dor no peito), falta de ar, dor no pescoço e nas costas. O sexo feminino tem alguns sintomas específicos, como enjoos, cansaço extremo e arritmia (geralmente diagnosticada com ansiedade).

Insuficiência cardíaca — Ocorre quando o coração não bombeia sangue no seu ritmo ideal na fase sistólica ou enche-se de sangue inadequadamente na fase diastólica. Há falta de ar, fadiga e batimentos cardíacos acelerados.

Arritmia — A arritmia acontece no nosso coração quando a frequência cardíaca está irregular: muito rápida (taquicardia) ou muito devagar (bradicardia). Isso acontece quando os impulsos elétricos do coração não estão funcionando direito. Geralmente tratado com intervenções mais específicas, mas eliminar os fatores de risco é fundamental.

Hipertensão — É quando a pressão arterial atinge e se mantém em valores acima de 12 por 8. O coração é obrigado a trabalhar mais, com maior esforço. E com isso, outros órgãos são sobrecarregados, como os rins, cérebro e olhos. É uma doença silenciosa, mas tratada com muito sucesso através de medicamentos simples e eliminação de fatores de risco da rotina.

 

Como cuidar do coração?

Vários hábitos podem ser positivos para a saúde do coração. Veja abaixo alguns deles.

 

Evitar vícios

Sabemos que não é nada fácil largar o vício em cigarro ou álcool, mas é importante para preservar sua saúde em geral e também para prevenção de doenças cardiovasculares, principalmente se já ocorreu algum problema de saúde antes.

Tente eliminar essas substâncias aos poucos da sua vida e encontre pessoas que te estimulem a ter uma vida mais saudável. É possível que você tenha que evitar, pelo menos por algum tempo, certos eventos sociais que você frequentava antes devido ao ambiente favorável ao tabagismo e consumo de álcool. Quando sentir mais segurança, você poderá aproveitar comemorações e outros eventos de forma mais equilibrada (no caso do álcool) e sem usar cigarros, vapes, pods ou narguilés.

 

Manter rotina de exercícios físicos

Praticar atividades físicas não deve ser encarado como algum tipo de punição ou suscitar sentimentos desagradáveis. Mover seu corpo deve ser prazeroso para você, então procure atividades que façam sentido para sua rotina: danças, caminhadas, natação ou jogos em grupos, como futebol ou vôlei.

Os exercícios mais indicados para quadros de hipertensão são atividades aeróbicas (de 30 a 45 minutos diários) e a musculação, por ajudar a melhorar a circulação periférica e a saúde cardiovascular. Tudo o que você puder agregar à sua rotina já melhora bastante e você não precisa abrir mão da diversão: esportes e danças com amigos ou família são excelentes para fortalecer a saúde do coração e suas relações.

 

Cuidar da alimentação

A decisão por um alimento mais saudável envolve a consideração de todo o contexto do paciente em questão, como a rotina. O foco não é a questão estética, mas na prevenção de doenças metabólicas, que também estão relacionadas à obesidade (mas não somente à obesidade!). Existe gente próxima do peso “ideal” e ainda assim com níveis de colesterol inadequados.

Melhorar a alimentação não é um processo rápido, pois envolve reeducação alimentar, movimento e muito apoio! Conte com pessoas queridas para te ajudar e com orientações médicas de confiança. Não se esqueça: trace expectativas reais e não se compare com fotos com filtros e edições.

Invista em alimentos mais saudáveis e menos ultraprocessados. Uma dieta com pouco em sal é bem indicada. O Ministério da Saúde inclusive distribui guias gratuitos de alimentação, como o Guia Alimentar para a População Brasileira e também o Guia da Alimentação Cardioprotetora, baseada em alimentos tipicamente brasileiros e seguindo indicações com cores para ficar ainda mais fácil saber a proporção de tipos de alimentos para colocar na rotina.

 

Cuidar do sono

Há evidências que a falta de sono ou qualidade ruim de sono pode contribuir com o aumento de pressão, ou seja, aumenta o risco de hipertensão. Dormir mal também aumenta o estresse, que é outro fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e, por si só, é também um forte fator de risco (e sintoma) de doenças psicológicas. Dormir, no geral, ajuda o corpo a se restaurar e se preparar para um novo dia.

 

Evitar estresse

Como vimos, o estresse impacta no aumento da pressão e frequência cardíaca e diminuição do calibre dos vasos. Existem estratégias para lidar com o estresse e muitas estão relacionadas com a busca de lazer ou até mesmo espiritualidade durante o seu dia a dia. Por exemplo, encontrar formas de aliviar o estresse no trânsito — sem desviar da atenção e da responsabilidade como motorista — como ouvir música, evitar horários de pico ou conversar com a pessoa do lado no transporte público.

Mas lidar com estresse também envolve aprender a lidar com as suas prioridades, afinal, é necessário reconsiderar o excesso de obrigações e atividades ao longo do dia e se certas coisas valem o estresse.

 

É possível prevenir todos os problemas no coração?

Não exatamente. Existem condições congênitas e questões genéticas que favorecem o surgimento de certos problemas, por exemplo hipercolesterolemia familiar ou quando a pessoa tem Diabetes do tipo 1, que sendo um tipo de diabetes, também é um fator de risco para doenças cardíacas. Portanto, nem todo problema cardíaco é 100% evitável, mas pode ser tratado.

Se você não tem condições congênitas e/ou questões genéticas, fica mais fácil manter problemas cardíacos longe: mudanças no estilo de vida, como alimentação equilibrada, abandono de vícios e prática de atividades físicas trazem muita saúde para o seu corpo — incluindo o coração!

 

Produtos naturais para cuidar da saúde cardiovascular

DHA — O DHA é um tipo de Ômega 3, sendo vital para processos para a saúde. É uma gordura boa presente em alimentos como peixes de águas gélidas e que felizmente pode ser consumida em cápsulas. O DHA tem ação cardioprotetora e melhora o metabolismo do colesterol, evitando coágulos e também reduzindo a hipertensão. (ver produto)

Quercetina Ela é um flavonoide, com ações antioxidantes e anti-inflamatórias que, por sua vez, desencadeiam resultados positivos em nossa saúde. Ela também é anti-hipertensiva, auxiliando na preevenção de problemas cardiovasculares. (ver produto)

Coenzima Q10 A Coenzima Q10 já existe no seu corpo naturalmente, mas é possível suplementar. Ela melhora justamente a oxigenação das células no organismo e, por consequência, a liberação de energia no corpo, o que gera um bom efeito em cascata no combate à fadiga mental e física, também atuando na prevenção de doenças cardiovasculares. (ver produto)

Astaxantina — É um pigmento carotenoide, com alta atividade antioxidante. Além de ajudar a diminuir índices glicêmicos, que são fatores de risco para doenças cardiovasculares, também auxilia na pressão arterial e na prevenção de problemas cardíacos. (ver produto)

Resveratrol É também um antioxidante, com atuação mais específica na inibição da agregação plaquetária e no combate ao colesterol. Muita gente já ouviu falar do resveratrol no vinho, mas vimos também aqui no informativo que o álcool não é indicado para manter a saúde do coração em dia. O resveratrol pode ser encontrado em outros alimentos, como sucos de uva e ameixas, mas nem sempre conseguimos consumir essas opções. É por isso que existe a opção em cápsulas! (ver produto)

Crataegus As principais indicações dessa planta são para hipertensão (leve), ansiedade e prevenção de arritmias. A ação responsável por esses efeitos age através da vasodilatação e da regularização dos batimentos cardíacos. Esses mecanismos pesquisados do Crataegus podem também justificar a ação depressora do sistema nervoso central e auxiliar nos quadros ansiosos. (ver produto)

Cactus — Não estamos falando de qualquer cacto, mas sim o da espécie Cactus grandiflorus. Tem ações diuréticas e cardiotônicas, ajudando a regular a pressão arterial. É indicado na medicina tradicional por melhorar o fluxo sanguíneo e o ritmo cardíaco. (ver produto)

Bacopa A Bacopa é mais associada à prevenção de doenças neurodegenerativas, mas é importante lembrar que ela também ajuda no controle de pressão alta, podendo ajudar tanto na saúde do coração quanto na sensação de calma e redução da ansiedade. (ver produto)

Embaúba A Embaúba é nativa das Américas e é utilizada em tratamentos de pressão alta (hipertensão). Também é útil também para tosses e bronquite. Embora necessite de mais estudos nesse aspecto, pode ser uma aliada no tratamento de diabetes, que é também um fator de risco para doenças cardiovasculares. (ver produto)

Sete Sangrias — De modo geral, a Sete Sangrias serve para pressão alta e colesterol alto. É diurética, antioxidante e depurativa também, sendo uma alternativa muito buscada na medicina popular. Manter a pressão e o colesterol em dia ajudam a saúde do coração! (ver produto)

Alho — O Alho é versátil e apreciado na culinária, mas o seu sabor não é o único benefício dessa planta! O Alho e Óleo de Alho têm diversos fins e podem ser usados principalmente no tratamento de hipertensão, controle de colesterol e prevenção de arteriosclerose o que também melhora a saúde do coração. (ver produto)

Oliveira — O azeite de oliva a gente já conhece, mas você sabia que a Oliveira oferece vantagens para a nossa saúde através das suas folhas? Sim, as folhas de Oliveira melhoram a pressão alta e também diminuem o colesterol ruim. (ver produto)

Cassiolamina — A Cassiolamina é o extrato do fruto da Cassia nomame. Além de ajudar no metabolismo de gorduras no corpo e melhorar regimes de emagrecimento, essa inibição da lipase também melhora a pressão e o colesterol. Assim, seu coração agradece! (ver produto)

Esperamos que tenha gostado do informativo! Este conteúdo foi preparado com muito carinho e esperamos que a leitura tenha sido útil para você se cuidar melhor. Não se esqueça de que os fitoterápicos podem te ajudar! Procure o apoio de profissionais da área da saúde para uma avaliação completa e cuide da sua saúde com muito zelo, sabendo que você também pode contar com o auxílio da Oficina de Ervas!

Em caso de dúvidas, você pode falar com nossos fitoterapeutas, clicando aqui.

 

Referências

https://www.hcor.com.br/materia/o-risco-do-diabetes-para-o-coracao/

https://ccr.med.br/sedentarismo-inimigo-saude-coracao/

https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/5-impactos-negativos-do-sedentarismo-para-a-saude-do-coracao,ff997ca15a7cefb418835e25aa7482b6ec8oh94d.html

http://www.santalucia.com.br/noticias/sedentarismo-aumenta-risco-de-doencas-cardiovasculares-e-reumaticas-2/

https://seucardio.com.br/colesterol-e-doencas-cardiovasculares/

https://www.gov.br/ebserh/pt-br/hospitais-universitarios/regiao-sudeste/huap-uff/comunicacao/noticias/colesterol-alto-um-risco-a-saude-do-coracao

https://www.einstein.br/especialidades/cardiologia/doencas-sintomas/aterosclerose

https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-brasil/eu-quero-me-alimentar-melhor/noticias/2022/manter-a-saude-do-coracao-em-dia-depende-de-um-estilo-de-vida-saudavel

https://blog.sabin.com.br/saude/como-cuidar-da-saude-do-coracao/#indice-0

https://bvsms.saude.gov.br/saude-do-coracao/

https://draanaraquelcardio.com.br/doencas-do-coracao/

https://unicardio.com.br/artigos/7-dicas-para-manter-a-saude-do-coracao/

https://www.paho.org/pt/topicos/doencas-cardiovasculares

https://catracalivre.com.br/saude-bem-estar/fator-inesperado-eleva-risco-doencas-cardiacas/

Deixe seu comentário

Escreva seu nome compelto (ex. Jane Miller)

Comentários

Veja o comentário de outros usuários e deixe o seu comentário também!

Informativo A rinite atacou? Entenda os sintomas e como a fitoterapia pode ajudar! 04 Jul 2024 Artigo Margaridão, Titônia ou Mão-de-deus? Entenda os benefícios! 28 Jun 2024 Artigo Capim-limão: benefícios e uso na aromaterapia 25 Jun 2024 Informativo Cirrose e Hepatite: é a mesma coisa? Cuide do fígado de forma mais natural 04 Jun 2024 Artigo Eucalipto: benefícios e propriedades medicinais 29 Mai 2024 Artigo Hibisco é bom para quê? Desvende os benefícios! 23 Mai 2024

Ver Outros Conteúdos