Você sabia que a dificuldade para emagrecer pode estar ligada à ansiedade?

Mulher com ansiedade comendo lanche

Você fica beliscando ao invés de fazer uma refeição? Cada nervoso passado vira um lanche no final do dia? Frequentemente você come muito até o estômago estufar?

Isso pode ser um sintoma da compulsão alimentar, que aparece por causa de problemas como a ansiedade, podendo levar ao excesso de peso e até à obesidade. Vamos descobrir um pouco mais sobre essa condição?

Mas antes, conheça as estatísticas que envolvem a condição:

  • 2,6% da população mundial tem compulsão alimentar, segundo a OMS;
  • 4,7% dos brasileiros também sofrem da doença;
  • 60% dos pacientes são mulheres;
  • 40% dos pacientes são homens;
  • 60% dos pacientes são obesos;
  • 50% dos pacientes apresentam outro transtorno psicológico associado;
  • 10% dos adolescentes no Brasil sofrem de compulsão alimentar.

 

O que é compulsão alimentar?

A compulsão alimentar é um transtorno no qual a pessoa come uma quantidade grande de comida de uma só vez, mesmo sem ter fome e mesmo depois de estar satisfeita, ou quando ela fica beliscando por muito tempo. Normalmente ocorre uma sensação de culpa logo depois do episódio, mas o paciente não tenta expelir o que consumiu, como acontece nos casos de bulimia. Esse distúrbio alimentar costuma se desenvolver entre a adolescência e o início da idade adulta.

Comer demais durante um período específico é normal, como em festas, feriados e férias. O problema começa quando a pessoa começa a fazer isso no dia a dia, sem conseguir controlar.

 

Causas da compulsão alimentar

Mulher comendo enquanto trabalha

Os mecanismos que levam à compulsão alimentar não são exatamente conhecidos. Há pesquisas que citam vários neurotransmissores como sendo responsáveis em parte pelas alterações no corpo, fazendo com que o cérebro erre na interpretação da fome e saciedade. O desequilíbrio dessa região do cérebro deixa o paciente com uma vontade de comer sempre muito grande. Fatores psicológicos também estão por trás desse desequilíbrio no cérebro, por isso a compulsão alimentar é considerada um transtorno psiquiátrico.

Alguns fatores podem desencadear a compulsão, como:

O ato de comer libera substâncias no nosso corpo que trazem a sensação de prazer e felicidade. Esse mecanismo (também conhecido como sistema de recompensa) é importante para que a gente não morra de fome, mas também acaba sendo uma fonte rápida e fácil de prazer, contribuindo para o aumento da compulsão alimentar. Então, quando a pessoa se sente mais triste e estressada, busca a sensação de felicidade através da comida.

 

Sintomas da compulsão alimentar

Homem que comeu muito

Há algumas características que aparecem nos casos de compulsão alimentar, como:

  • Ingerir quantidades de comida muito maiores do que a maioria das pessoas;
  • Comer sem fome;
  • Continuar comendo mesmo depois de estar satisfeito;
  • Sentir desconforto físico após a alimentação;
  • Beliscar por muito tempo;
  • Se isolar para comer (por vergonha da quantidade de comida ingerida);
  • Sentir culpa após as refeições;
  • Sentir angústia devido ao comportamento compulsivo;
  • Ganhar muito peso.

É importante ressaltar que só são considerados como transtorno de compulsão alimentar os casos em que esses sintomas ocorrem pelo menos 2 vezes por semana durante mais de 6 meses. Se a sua compulsão não é frequente, não é considerada uma patologia, e vai parar quando o estresse do momento passar.

 

Diagnóstico de compulsão alimentar

Transtornos alimentares ainda são considerados um tabu para várias pessoas, por isso ainda há pacientes que não buscam diagnóstico e ajuda profissional. No caso da compulsão alimentar há a desinformação de que não é uma doença, mas um problema de "falta de força de vontade, moral ou vergonha na cara". Essa crença, além de dificultar a busca por ajuda especializada, ainda pode piorar o quadro do paciente. E alguns dos pacientes, quando recebem o diagnóstico, não aceitam ele, por também terem esses preconceitos.

O médico vai ouvir a história do paciente e dar o diagnóstico baseado nos sintomas, frequência e tempo que a condição vem se manifestando. Um psicólogo ou psiquiatra conseguirá identificar a doença mais rapidamente, mas o acompanhamento da condição pode ser feito com vários tipos de especialistas.

 

Tratamento da compulsão alimentar

Mulher que comeu muito

O primeiro passo é identificar e compreender os sentimentos que despertam o episódio compulsivo. Com isso, o tratamento pode ser feito com um conjunto de opções, como:

  • Psicoterapia;
  • Terapia comportamental;
  • Terapia nutricional;
  • Fitoterapia (ervas calmantes);
  • Medicamentos (remédios calmantes e antidepressivos);
  • Exercícios (para aumentar a liberação do hormônio endorfina e ajudar a perder o excesso de peso adquirido por causa do transtorno).

Nos casos de pacientes que também tem obesidade e precisam passar por cirurgia bariátrica, é importante tratar a compulsão antes da cirurgia.

Ervas medicinais para compulsão alimentar

A Fitoterapia pode contribuir nos casos de compulsão alimentar com plantas calmantes, que vão ajudar a aliviar os sintomas de ansiedade e estresse. Veja abaixo uma lista delas:

 

Complicações da compulsão alimentar

Se não tratada, a compulsão pode trazer vários riscos à saúde dos pacientes, como:

  • Obesidade e todos os problemas acarretados por ela;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Desequilíbrio nos níveis de colesterol, triglicérides, glicose, etc (síndrome metabólica);

 

E aí, achou interessante? Se tiver mais dúvidas, fale com um fitoterapeuta clicando aqui.

 

Fontes

Qual o limite entre a fome e a compulsão alimentar?

https://www.einstein.br/noticias/noticia/compulsao-alimentar

Taxa de compulsão alimentar no país é o dobro da mundial

https://www.otempo.com.br/interessa/saude-e-ciencia/taxa-de-compulsao-alimentar-no-pais-e-o-dobro-da-mundial-1.1551372

Pesquisa da USP aponta que compulsão alimentar afeta 10% dos adolescentes no Brasil

http://www.blog.saude.gov.br/32365-pesquisa-da-usp-aponta-que-compulsao-alimentar-afeta-10-dos-adolescentes-no-brasil

Compulsão alimentar: uma relação nada saudável com a comida

https://www.hospitaloswaldocruz.org.br/imprensa/noticias/compulsao-alimentar-uma-relacao-nada-saudavel-com-comida

Compulsão, como controlar? Terapia Ajuda?

https://hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/compulsao-como-controlar-terapia-ajuda.aspx

Comentários


  • Virginia
    Estou em tratamento com uma nutricionista, na últimaconsulta levei uns exames q ela pediu, daí, estou preocupada, pois além do colesterol o triglicerídeos e s glicose está umpouco alterados, ela disse que os rins não está filtrando bem. Ela pediu q eu fosse ao nefrologista. Alguma orientação?
    ⇒ Oficina de Ervas: Olá Virginia. Nesse caso é indicado que siga as recomendações de sua medica e consulte um nefrologista, para que tenha o diagnostico e com ele inicie o tratamento. Qualquer duvida entre em contato através do e-mail farmacia@oficinadeervas.com.br. Estamos a disposição.
  • Maria
    Tenho ansiedade e quando estou em crise como, como uma louca o que é bom para ansiedade?
    ⇒ Oficina de Ervas: Olá Maria. Trabalhamos com alguns fitoterápicos que podem auxiliar,mas precisamos de algumas informações como idade, se faz uso de alguma medicação,sua rotina.Peço que entre em contato através do e-mail farmacia@oficinadeervas.com.br . Estamos a disposição.
  • Marceia
    Boa noite, Sou nutricionista e gostaria de saber como posso indicar a loja para fazer manipulados.
    ⇒ Oficina de Ervas: Olá Marceia. Seu cliente pode entrar em contato conosco pelo email farmacia@oficinadeervas.com.br para fazer pedidos ou pode pedir orçamento pelo site https://www.oficinadeervas.com.br/receita/?bt=topo. Estamos à disposição.

Deixe seu comentário sobre:
Você sabia que a dificuldade para emagrecer pode estar ligada à ansiedade?