2021-12-13

Gastrite: sintomas, causas e como tratar com ervas medicinais

Ufa, as festas de final de ano passaram! E nessa época, é claro que a gente aproveita para comer refeições mais pesadas, em maior quantidade e em horários nada usuais, por exemplo à meia noite. E ainda há o álcool!

E se na manhã seguinte, você sentiu uma queimação no estômago ou um desconforto gástrico, isso pode ser uma mera consequência da refeição anterior. No entanto, se esse desconforto é de longa data e continua até agora, a situação pode ser outra: a gastrite.

A gastrite é uma velha conhecida de muita gente e atrapalha bastante a nossa vida. Neste informativo, vamos falar sobre o que é a gastrite, quais os sintomas, causas e como tratar com a ajuda de ervas medicinais. Vamos lá?

Ver agora as plantas que podem te ajudar contra a gastrite!

Gastrite causas

O que é a Gastrite?

A gastrite pode ser descrita sucintamente como uma inflamação no revestimento mucoso do estômago, provocando desconfortos que podem ser leves, moderados ou até muito intensos.

Diferentemente de uma simples dor no estômago — que todos podem ter uma vez ou outra ao longo da vida sem consequências graves — a gastrite é causada por uma variedade de fatores e pode ainda durar meses. No geral, existem cinco tipos de gastrite:

  • Gastrite Aguda — Aparece de repente e não dura mais do que alguns dias.
  • Gastrite Crônica — Desenvolve-se aos poucos no organismo e também demora mais (até meses) para ser tratada.
  • Gastrite NervosaAssociada principalmente a situações de estresse, irritação e ansiedade.
  • Gastrite EnantematosaAtinge uma camada mais profunda do estômago, próxima ao fim do órgão.
  • Gastrite Eosinofílica — Relacionada às células imunes no estômago que causam inflamação na mucosa estomacal.

 

Devemos lembrar, é claro, que todo diagnóstico deve ser feito por profissionais e existem mais variações a depender da gravidade e extensão da inflamação estomacal, por exemplo as pangastrites. Existe mais de um código CID-10 (Classificação Internacional de Doenças) relacionado à gastrite, então se você apresenta sintomas, recomendamos buscar ajuda médica.

 

Quais são os sintomas da gastrite?

Existem os sintomas clássicos da gastrite, como dor, azia e queimação na parte superior da barriga, comumente chamada de "boca do estômago" — abaixo do osso esterno — somada a náuseas e até mesmo vômito. Existem outros sintomas que devemos prestar atenção, por exemplo:

  • Falta de apetite — e até mesmo receio de comer devido aos desconfortos;
  • Sensação rápida de saciedade;
  • Indigestão;
  • Inchaço no abdômen;
  • Arrotos;
  • Sensação de boca amarga (quando há retorno do suco gástrico, o refluxo);
  • Dor de cabeça;
  • Enjoos;
  • Refluxos;
  • Presença de sangue nas fezes e/ou no vômito;

 

A dor tem a capacidade até mesmo de irradiar-se pelo corpo de maneira intensa, causando a impressão de infarto e dores nas costas. Outro aspecto importante a ser notado é que esses sintomas podem piorar após as refeições, principalmente se a pessoa se deita logo depois. Caso o paciente tenha isso de forma recorrente, pode até mesmo provocar alterações do sono.

 

Puxa! E como é o diagnóstico de gastrite?

Como mencionado anteriormente, é importante consultar profissionais, como gastroenterologistas, para ter um diagnóstico mais preciso — justamente para o paciente receber um tratamento mais específico e eficaz. São analisados o histórico clínico do indivíduo e feitos exames, como endoscopia e biópsia.

Gastrite diagnostico

Quais são as causas da gastrite?

As causas da gastrite são multifatoriais, podendo ser:

  • Infecção pela H. pylori (se não tratada, pode ocasionar úlceras);
  • Uso contínuo e excessivo de medicamentos (anti-inflamatórios não esteroides);
  • Alcoolismo e tabagismo;
  • Predisposição genética;
  • Doença de Crohn;
  • Idade avançada;
  • Doenças autoimunes;
  • Alimentação inadequada (alimentos gordurosos, cafeína, refrigerantes...);
  • Estresse

 

Sobre o estresse: gastrite nervosa

O estresse em si não causa diretamente a gastrite, mas promove a produção de ácido no estômago. É possível ter sintomas da gastrite devido a situações de ansiedade e estresse, mas não necessariamente a doença em si. Vale lembrar, no entanto, que o estresse não é bom para a saúde em geral e realmente provoca uma sensibilidade maior à gastrite nos pacientes. A ansiedade pode ocasionar a compulsão alimentar e, caso os alimentos ingeridos sejam gordurosos, isso pode influenciar também na gastrite.

Gastrite nervosa sintomas

Como tratar a gastrite?

A gastrite tem cura! As recomendações médicas variam de acordo com o diagnóstico, mas em geral são receitados antiácidos, inibidores da bomba de Prótons (IBPs) — que, apesar do nome alarmante, são bem comuns — e antibióticos, em casos de infecção por H. pylori.

E as plantas podem te ajudar!

Ervas podem ser poderosas aliadas no tratamento da gastrite, aliviando seus sintomas desconfortáveis. Existem as que diminuem acidez gástrica, (agindo como antiácido), que estimulam as prostaglandinas (que, por sua vez, atuam em processos inflamatórios e lesões), e que melhoram a qualidade do muco protetor do estômago! Confira abaixo algumas ervas utilizadas para gastrite:

No caso da gastrite nervosa, plantas calmantes podem complementar o tratamento. Veja quais são no nosso informativo de compulsão alimentar e ansiedade clicando aqui.

 

Recomendações gerais para gastrite

Existem algumas ações do dia a dia que ajudam muito na gastrite. Durante o tratamento, recomenda-se:

  • Evitar alimentos que contenham cafeína ou muito sódio, que sejam muito processados ou em conserva, condimentos ácidos e picantes, refrigerantes, frutas ácidas e álcool;
  • Preferir alimentos de fácil digestão;
  • Mastigar bem durante as refeições e comer mais vezes durante o dia ao invés de comer muito de uma vez só;
  • Respeitar horas mais adequadas para se alimentar, evitando comer tarde da noite ou de madrugada (pois deitar-se após as refeições pode causar refluxo gástrico e mais crises de dor);
  • Diminuir ou evitar o consumo de leite (que contém cálcio e estimula a produção de ácido gástrico);
  • Lavar bem os alimentos e as mãos (evitando infecções bacterianas);
  • Parar de fumar;
  • Evitar analgésicos;
  • Evitar estresse quando possível;

 

Esperamos que tenha gostado do nosso informativo! A gastrite afeta bastante a qualidade de vida dos pacientes e não há nada melhor do que começar — e continuar — o ano com mais saúde. Lembre-se de cuidar da alimentação e da saúde mental, pois isso vai garantir mais vitalidade em todas as áreas da sua vida.

E se sobrou alguma dúvida, você pode falar com nossos fitoterapeutas, clicando aqui.

Gastrite como tratar

Bibliografia:

https://www.medicinanet.com.br/cid10/1882/k29_gastrite_e_duodenite.htm

https://www.tuasaude.com/tipos-de-gastrite/

https://bvsms.saude.gov.br/gastrite/

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/gastrite/

https://saude.abril.com.br/medicina/gastrite-o-que-e-causas-sintomas-tratamento-e-alimentacao-adequada/

https://drauziovarella.uol.com.br/gastroenterologia/estresse-e-ansiedade-podem-afetar-o-estomago-mas-nao-causam-gastrite/

https://hepatogastro.com.br/gastrite-como-identificar-os-sintomas/

Comentários


  • Edson Mendes
    bom dia, tenho gastrite e h pil
    ⇒ Oficina de Ervas:
    Olá, Edson.

    Segue orientação para tratar gastrite com H. pilory:

    Espinheira Santa em Extrato Fluido. Pingar 20 gotas em um pouco de água morna e tomar antes de cada refeição. Ela protege as paredes do estômago, tem ação cicatrizante e analgésica. Use por pelo menos 4 meses. Pode tomar se tiver algum incômodo, mesmo de noite, sem refeição.

    Própolis Extrato seco 300mg - Tomar antes do café, almoço e jantar, junto com o extrato fluido de espinheira santa. O própolis é antibiótico natural e vai agir sobre o H. pylori. O tratamento é prolongado, de pelo menos 4 meses, mesmo que os sintomas desapareçam logo. É difícil matar essa bactéria, mas temos casos de sucesso.

    Caso precise de alguma orientação, fale com nossos fitoterapeutas pelo link abaixo:

    https://www.oficinadeervas.com.br/fale-fitoterapeuta

    Estamos à disposição.
  • EDUARDO JESUINO
    BEM FUNDAMENTADO . PARABÉNS
    ⇒ Oficina de Ervas:
    Olá Eduardo,

    Ficamos felizes em saber que gostou do nosso artigo.
    Procuramos informações em artigos científicos sérios para escrever os nossos artigos de maneira simplificada.
  • Ana Maria Cândido Coutinho
    Tenho pangastrite e polipos no estômago e intestino. Estou aguardando biopsia para pesquisa de h pylori. Tomo chá de espinheira santa e fui numa gastro e ela receitou enzimas digestivas e tintura,de guaçatonga melissa e alecrim. Queria saber por quanto tempo posso tomar espinheira santa, pois ela melhorou meu intestino preso e estômago foi uma pequena melhora. Tenho receio de tomar mais espinheira por causa do fígado. Obrigada.
    ⇒ Oficina de Ervas:
    Olá, Ana.

    O uso da Espinheira Santa pode ser por tempo prolongado, de acordo com sua necessidade. Tome sempre antes de cada refeição.
    Se preferir, podemos preparar o Extrato Fluido da Espinheira santa juntamente com essas tinturas que você citou. É importante pingar em um pouco de água morna para que todo o álcool evapore.

    https://www.oficinadeervas.com.br/espinheira-santa

    https://www.oficinadeervas.com.br/propolis

    Caso seu exame dê positivo para o H. Pylori, poderá usar o própolis na forma de cápsulas de extrato seco 300mg.

    Qualquer dúvida ou orientação, entre em contato com nossos fitoterapeutas pelo link abaixo:

    https://www.oficinadeervas.com.br/fale-fitoterapeuta

    Estamos à disposição.

Deixe seu comentário sobre:
Gastrite: sintomas, causas e como tratar com ervas medicinais