Alcacuz combate alergias no inverno

O que é o Alcaçuz

O Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra L.) é uma planta da família das leguminosas (Fabaceae) que ocorre no sul da Europa e em diversas regiões da Ásia. A sua utilização como planta medicinal foi documentada, tanto pelas culturas Egípcia e Grega, na região mediterrânica, como pelas culturas Chinesa e Indiana, na Ásia.

É também conhecido pelos nomes populares: Regoliz, Regaliz, regaliza, Pau-doce, Raiz-doce e Pau-cachucho.

O sabor adocicado é a característica mais importante desta planta, tendo dado origem ao nome científico da espécie (Glukos = doce, rhiza = raiz). Assim, as infusões de Alcaçuz possuem um sabor persistente, doce, com um corpo envolvente e final longo.

De toda a planta, apenas as raízes são utilizadas, tanto na medicina tradicional e moderna como na culinária. Por sua grande capacidade adoçante, a sua utilização culinária verifica-se principalmente em doces e outros produtos de confeitaria. O potencial adoçante das raízes do alcaçuz provém principalmente da glicirrizina, um composto que ocorre em concentrações variáveis, de 5 a 10% na planta, estando descrito como tendo “50 vezes mais potencial adoçante que o açúcar convencional (sacarose).

 

Propriedades terapêuticas do Alcaçuz

Antitussígeno, antiúlcera, laxante, anti-histamínico, regulador hormonal, expectorante, laxante, úlceras gástricas.

O Alcaçuz tem apresentado bons resultados em casos de tosse de origem alérgica ou gripal, e por isso faz parte dos fitoterápicos mais procurados no período de inverno. Em grande parte do Brasil, o inverno apresenta baixas temperaturas acompanhado de umidade do ar muito baixa também. Essa condição climática provoca reações alérgicas em muitas pessoas, levando a crises de tosses, rinite, sinusite, entre outras. Nesses casos, o alcaçuz pode ser associado a outras plantas para a ação antigripal e/ou antitussígena, como o Guaco, Perilla, Sucupira, Gengibre e Assa-peixe. As formas mais usadas são xaropes, tinturas ou chás.

O alcaçuz é contra-indicado para pacientes com hipertensão arterial, arritmia e doença cardio-vascular, renal ou hepática, diabetes.

Por: Eliza Harada

Deixe seu comentário

Escreva seu nome compelto (ex. Jane Miller)

Comentários

Veja o comentário de outros usuários e deixe o seu comentário também!

• Celma
Incrível, nunca tinha ouvido falar nesta planta. Obrigada por compartilhar seu conhecimento.
⇒ Oficina de Ervas: Olá, Celma. Ficamos felizes em saber que você tenha gostado das informações. Agradecemos pelo seu carinho em compartilhar sua opinião. Estamos à disposição sempre que precisar.


Informativo A rinite atacou? Entenda os sintomas e como a fitoterapia pode ajudar! 04 Jul 2024 Artigo Margaridão, Titônia ou Mão-de-deus? Entenda os benefícios! 28 Jun 2024 Artigo Capim-limão: benefícios e uso na aromaterapia 25 Jun 2024 Informativo Cirrose e Hepatite: é a mesma coisa? Cuide do fígado de forma mais natural 04 Jun 2024 Artigo Eucalipto: benefícios e propriedades medicinais 29 Mai 2024 Artigo Hibisco é bom para quê? Desvende os benefícios! 23 Mai 2024

Ver Outros Conteúdos