Mucuna pruriens

Mucuna pruriens é uma planta proveniente da Índia, reconhecida pelas suas propriedades afrodisíacas. Estimula também a deposição de proteínas nos músculos e aumenta a força e a massa muscular. Aumenta os níveis de L-Dopa, um inibidor da somatostatina. O seu extrato é também conhecido por estimular o estado de alerta e melhorar a coordenação.

 

Mucuna: para que serve? Quais os benefícios?

O uso da erva Mucuna pruriens na medicina ayurvedica vêm de épocas de mais de 4500 anos atrás. M.pruriens tem um perfil bioquímico fascinante. Mucunina e mucunadine são os principais constituíntes. Seus componentes de princípio são L-DOPA e os alcalóides bioativos mucunine, mucunadina, mucuadinina, prurienina e nicotina como também b-sitosterol, glutationa, lecina, óleos, ácidos venólico e gálico. O L-Dopa é um precursor neurotransmissor, uma droga efetiva para alívio na doença de Parkinson. A semente é um profilático contra oligosperma e é útil no aumento da contagem de esperma, ovulação em mulheres, etc.

Quando a dopamina produzida pelos neurônios são afetados pela doença de Parkinson, resulta em tremores incontroláveis, rigidez dos músculos, dificuldades para falar, escrever e se equilibrar e lentidão de movimentos. A deficiência sub-clínica de dopamina é responsável pelo sentimento de depressão e falta de desejo sexual.

M.Pruriens também é usado na medicina ayurvedica, para: restabelecer a libido (junto com Tribulus Terrestris) aumentar os níveis de testosterona (como mostrado em um estudo controlado) e dopamina; em casos de esterilidade masculina e feminina (aumentando a contagem de esperma e encorajando a ovulação), melhorar a agilidade mental, coordenação motora e tratar condições de apatia. 

É conhecido também pelos nomes Bengal velvet-bean, Cowage velvet-bean, Florida velvet-bean, Lacunabean, Lyon-bean, Mauritius velvet-bean, velvete-bean, Yokohama velvet-bean e guisante negro.

Mucuna: quais os efeitos colaterais?

Doses elevadas de Mucuna pruriens pode causar superestimulação, aumento da temperatura corpórea e insônia.

CONTRAINDICAÇÕES:

• A semente pode causar problemas de nascimento e estimular a atividade uterina. Deve ser evitado por mulheres durante a gravidez.

• Mucuna pruriens mostrou ter a habilidade de reduzir o açúcar do sangue. Aqueles com hipoglicemia ou diabetes devem usar somente sob supervisão médica.

• É contra indicado em combinação com inibidores M.A.O.

• Mucuna pruriens possui atividade androgênica, aumentando os níveis de testosterona; pessoas com síndromes andrógenas excessivas devem evitar o uso.

• Mucuna pruriens inibe a prolactina. Caso você tenha uma condição médica resultando em níveis inadequados de prolactina no corpo, não use a menos que sob supervisão médica.

• A semente contém alta quantidade de L-dopa. Levodopa é o medicamento usado para tratar doença de Parkinson. Pessoas com doença de Parkinson devem apenas usar sob supervisão médica ou um indivíduo qualificado.

Mucuna: Como tomar?

Dose recomendada: 200mg a 500mg diários, ou conforme recomendação médica.

Deixe seu comentário

Escreva seu nome compelto (ex. Jane Miller)

Comentários

Veja o comentário de outros usuários e deixe o seu comentário também!

• Juju
Meu sogro disse que realmente funcionou no problema dele de doença de Parkinson, resultado muito bom.
⇒ Oficina de Ervas: Olá, Juju Seu relato de resultado positivo nos deixa muito felizes! Se precisar de alguma orientação clique no link abaixo e fale com nossos fitoterapeutas: https://www.oficinadeervas.com.br/fale-fitoterapeuta Estamos à disposição.


• TERCIO GOMES HIDALGO
Pode ser consumido mucuna pruriens e epimedium icarri juntos , (250 + 250), em caso afirmativo informar orçamento para (60 - 90 -120 cápsulas ) bem como forma de pagto e prazo de entrega para o CEP - 12940180 - ATIBAIA - SP.OBRIGADO P/ ATENÇÃO. . .
⇒ Oficina de Ervas: Olá, Tércio Essas dosagens podem ser usadas, caso não faça uso de medicamentos. A dosagem diária da Mucuna varia de 200 a 500mg, e a dosagem diária de Icariin varia de 250 a 1000mg. https://www.oficinadeervas.com.br/epimedium https://www.oficinadeervas.com.br/mucuna Segue abaixo um link de orçamento, e qualquer dúvida, entre em contato conosco: https://www.oficinadeervas.com.br/fale-fitoterapeuta Estamos à disposição.


• FRANCISCO CARLOS DO NASCIMENTO
Minha diagnóstico parkinson. Toma prolopa 100mg. Fase inicial posso associar mucuna nessa fase inicial. Tenho interesse em adquirir para iniciar tratamento. Está lenta e com dor
⇒ Oficina de Ervas: Bom dia Francisco Se ela já faz uso do Prolopa, nãoé indicado associar a Mucuna, que também possuii DOPA em sua composição. Nesse caso pode fazer uso da Astaxantina e /ou Coenzima Q-10 Segue abaixo link com mais informações sobre os produtos: Coenzima Q10:https://www.oficinadeervas.com.br/coenzima-q10 Astaxantina:https://www.oficinadeervas.com.br/astaxantina Para uma orientação mais personalizada, esclarecimentos ou orientações, entre em contato com um de nossos fitoterapêutas através dos links: https://www.oficinadeervas.com.br/fale-fitoterapeuta https://www.oficinadeervas.com.br/zap Estamos à disposição


Artigo Dilênia ou Maçã de Elefante? Entenda os benefícios do uso medicinal dessa planta! 16 Jul 2024 Informativo A rinite atacou? Entenda os sintomas e como a fitoterapia pode ajudar! 04 Jul 2024 Artigo Margaridão, Titônia ou Mão-de-deus? Entenda os benefícios! 28 Jun 2024 Artigo Capim-limão: benefícios e uso na aromaterapia 25 Jun 2024 Informativo Cirrose e Hepatite: é a mesma coisa? Cuide do fígado de forma mais natural 04 Jun 2024 Artigo Eucalipto: benefícios e propriedades medicinais 29 Mai 2024

Ver Outros Conteúdos