Globo Repórter

Edição do dia 04/09/2015

Gengibre está em combinação de temperos poderosa contra o câncer

Mistura da raiz (gengibre) com pápricacúrcuma e pimenta do reino têm efeitos impressionantes sobre células da doença, diz pesquisadora da UFRJ.

Em uma das regiões mais altas do Sul do Brasil, Três Coroas, no Rio Grande do Sul, fica um pedacinho do continente asiático. Andar por lá é ter a chance de conhecer não apenas as tradições milenares, mas entender umas das marcas do povo tibetano: respeitar tudo o que é nativo, que brota da terra.

No meio do mato, o tibetano Ogen mostra onde costuma colher um dos temperos mais usados na comida tibetana: o gengibre. Mas apesar de ser uma herança asiática, esse é 100% brasileiro! Ogen descobriu o gengibre a partir de lembranças da infância que não ficaram para trás mesmo depois de ter fugido da dominação chinesa no Tibet.

Globo Repórter: E quem é que falava que fazia bem pra saúde, sua família?

Ogen Shak, chefe de cozinha: Meu pai, porque normalmente no Tibet se usa temperos tudo mais nativos.

Ogen busca cada pedaço de raiz como se fosse um garimpeiro procurando a melhor pedra preciosa.

Globo Repórter: E o que o pessoal diz que você está colhendo aqui no mato, desse jeito?

Ogen Shak: O pessoal acha que eu sou louco!

Tudo o que ele tira da terra vai direto para as panelas. As comidas que prepara têm como base pimenta, molho de soja e gengibre nativo.

Mas afinal, o que o gengibre tem de tão especial? A gente já sabe que ele aumenta nossas defesas, combate inflamações e enjoos e dá ânimo. Agora, ele é um dos ingredientes estudados na Universidade Federal do Rio de Janeiro para encontrar uma combinação poderosa contra o câncer.

Ao misturar o gengibre com pápricacúrcumapimenta do reino, a equipe liderada pela pesquisadora Eliane Fialho descobriu que esses temperos, quando consumidos juntos, têm efeitos impressionantes sobre células de câncer de mama e de leucemia.

“O que a gente consegue identificar é que, ao adicionar os compostos presentes nessas especiarias, a gente leva a célula cancerosa à morte. Isso é muito interessante porque, apesar da gente estar trabalhando com cultura de célula, ainda não chegou ao estudo com humanos, que são ensaios clínicos, a gente tem uma perspectiva muito boa da atuação desses compostos bioativos”, afirmou Eliane Filho, professora do Instituto de Nutrição da UFRJ.

O que já se sabe é que a piperina – substância presente na pimenta do reino – faz com que células de câncer resistentes à quimioterapia absorvam melhor o tratamento.

“Normalmente, o medicamento sai da célula, ele é expulso da célula. A piperina, o que ela faz, é tentar manter o mecanismo bioquímico de forma com que aquilo fique internalizado”, explicou Eliane Filho.

A mistura de ingredientes feitas em laboratório está inspirando nutricionistas e chefes a criarem receitas especiais e muito práticas de fazer em casa. Sabe aquela sopa de abóbora fácil de fazer? É só acrescentar a mistura que deu certo no laboratório: a pimenta do reino, cúrcuma e páprica picante.

“É uma arte com ciência. A gente precisa trazer toda essa beleza, todo esse sabor, mas além disso precisa ter um resultado para saúde também. Por que as pessoas hoje em dia consomem muitas preparações e muitos alimentos sem saber ao certo o que aquele alimento traz para o organismo delas”, diz.

http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2015/09/gengibre-esta-em-combinacao-de-temperos-poderosa-contra-o-cancer.html

Deixe seu comentário

Escreva seu nome compelto (ex. Jane Miller)

Comentários

Veja o comentário de outros usuários e deixe o seu comentário também!

Informativo A rinite atacou? Entenda os sintomas e como a fitoterapia pode ajudar! 04 Jul 2024 Artigo Margaridão, Titônia ou Mão-de-deus? Entenda os benefícios! 28 Jun 2024 Artigo Capim-limão: benefícios e uso na aromaterapia 25 Jun 2024 Informativo Cirrose e Hepatite: é a mesma coisa? Cuide do fígado de forma mais natural 04 Jun 2024 Artigo Eucalipto: benefícios e propriedades medicinais 29 Mai 2024 Artigo Hibisco é bom para quê? Desvende os benefícios! 23 Mai 2024

Ver Outros Conteúdos