Harpagophytum procubens DC. e Harpagophytum zeyheri Ihlenf. & H. Hartmann

IDENTIFICAÇÃO

Família: Pedaliaceae.

Nomenclatura Popular: Garra-do-diabo.

Parte utilizada/ órgão vegetal: Raízes secundárias.

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS

Alívio de dores articulares moderadas e lombalgia aguda.

CONTRAINDICAÇÕES

A pacientes com cálculos biliares. É contraindicado para menores de 18 anos, lactantes, grávidas e pacientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes do fitoterápico.

PRECAUÇÕES DE USO

Dores articulares acompanhadas de edema das articulações, com eritema ou febre devem ser avaliadas pelo médico. Como precaução geral, pacientes com úlcera gástrica e duodenal, intestino irritável e litíase biliar não devem fazer uso desse fitoterápico. H. procubens deve ser administrado com cautela a pacientes com afecções cardiovasculares.

EFEITOS ADVERSOS

Diarreia, náusea, vômito, dor abdominal, cefaleia, tontura e reações alérgicas cutânea. Se ocorrerem as reações adversas mencionadas acima, um médico deverá ser consultado.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Não foram observados efeitos induzidos pelo extrato de H. procumbens sobre o sistema enzimático citocromo P-450, sugerindo ausência de interação com fármacos metabolizados por essa via. 

TEMPO DE UTILIZAÇÃO

Uso restrito a duas semanas.

SUPERDOSAGEM

Não foram encontrados dados descritos na literatura consultada sobre efeitos decorrentes de superdosagem. Em caso de administração acima das doses recomendadas, suspender o uso e manter o paciente em observação.

PRESCRIÇÃO

Fitoterápico, isento de prescrição médica.

PRINCIPAIS CLASSES QUÍMICAS 

Iridoides glicosilados, cumarinas, flavonoides, fenilpropanoides, triterpenos e diterpenos.

Fonte: Farmacopéia Brasileira 1° edição - Memento Fitoterápico

Deixe seu comentário

Escreva seu nome compelto (ex. Jane Miller)

Comentários

Veja o comentário de outros usuários e deixe o seu comentário também!

• Luiz Alberto Mazzo
O fitorepico Garra do diabo (Harpagophytum Procumbens) tem autorizaçao da Anvisa?
⇒ Oficina de Ervas: Olá Luiz. A Garra do Diabo tem autorização da ANVISA. Inclusive é uma das poucas plantas utilizadas no SUS que consta na Relação Nacional de Medicamentos (RENAME). Entre em contato pelo e-mail farmacia@oficinadeervas.com.br para mais orientações. Estamos à disposição.


• Martha Ferretti Muise
Garra D 100mg foi prescrita como parte de medicacao fitoterapica "inflamazero" para meu pai que tem 91 anos e sofre de osteoartritis. Ele tem un stent cardiaco e usa aspirina baixa dose. A medicacao tambem foi prescrita para minha mae 90 anos que tem dores difusas e osteoartritis. Ela tem insuficiencia mitral leve a moderada e historia de fibrilacao atrial. Ela usa anticoagulante Lixiana 30mg diarios. Voce poderia dizer-me se esta medicacao e segura no caso de ambos meus pais? Muito onrigada.
⇒ Oficina de Ervas: Olá, Martha Se o médico que os acompanha prescreveu a Garra do Diabo, fica sob a responsabilidade do mesmo, pois ele sabe as condições fisiológicas de seus pais. Para mais orientações clique no link abaixo e fale com nossos fitoterapeutas: https://www.oficinadeervas.com.br/fale-fitoterapeuta Estamos à disposição.


Artigo Dilênia ou Maçã de Elefante? Entenda os benefícios do uso medicinal dessa planta! 16 Jul 2024 Informativo A rinite atacou? Entenda os sintomas e como a fitoterapia pode ajudar! 04 Jul 2024 Artigo Margaridão, Titônia ou Mão-de-deus? Entenda os benefícios! 28 Jun 2024 Artigo Capim-limão: benefícios e uso na aromaterapia 25 Jun 2024 Informativo Cirrose e Hepatite: é a mesma coisa? Cuide do fígado de forma mais natural 04 Jun 2024 Artigo Eucalipto: benefícios e propriedades medicinais 29 Mai 2024

Ver Outros Conteúdos