Plugin necessário

Buscar produtos naturais

Vitex

Compre Vitex online

Categoria: Fitoterápicos/ Produtos Naturais

Vitex
Vitex
Vitex
Vitex
Vitex
Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter
Fórmula Magistral QTD Unitário
90 cápsulas de Vitex E.S. 40mg R$ 32,00
90 cápsulas de 400mg R$ 27,00
Tintura 60mL R$ 19,00

Veja para que serve Vitex

Vitex (Agnus castus)

AÇÃO E INDICAÇÃO:

Indicada para amenizar os sintomas da menopausa. Regulador menstrual, controla sintomas de TPM e enxaqueca menstrual. Trata cistos ovarianos, fibromas uterinos, infertilidade feminina e endometriose.

FORMAS UTILIZADAS:

- Cápsula (pó da planta ou extrato seco)

- Tintura (líquido)

Tags: Vitex. Agnus castus. Menopausa. regulador menstrual. TPM. enxaqueca menstrual. cistos ovarianos. fibromas uterinos. infertilidade feminina. endometriose.

 

Vitex

 

O Vitex agnus-castus (nomes comuns: vitex, agno-casto, anho-casto, agno-puro, árvore-da-castidade, pimenteiro-silvestre) é um arbusto originário da região Mediterrânea.
É utilizado na medicina popular como chá, indicado no tratamento da tensão pré-menstrual (TPM), ansiedade, tensão nervosa e insônia. Como infusão para banhos, alivia os calores e suores típicos da menopausa.
Segundo Plínio, as mulheres gregas que queriam preservar a sua castidade colocavam folhas da planta nas suas camas e dormiam com ela.
A origem do nome VITEX AGNUS CASTUS significa:
Vitex é derivado do latim vitilium, que significa trançado, entrelaçado.
Agnus castus, é originário do latim castitas, que significa castidade, o termo agnus é comparado ao termo grego agnos, que significa cordeiro.
Fez parte das plantas medicinais da Antiguidade, sendo mencionada nos trabalhos de Hipócrates, Dioscórides e Theofrasto. A primeira referência como Vitex, é encontrada nos escritos de Plínio, o Velho, no século 1 A. C. 
A primeira indicação medicinal específica pode ser encontrada nos escritos de Hipócrates, no 4o século A. C., como remédio feminino, para hidropsia, injúrias, inflamação e inchaço do baço, fígado, doenças de pele, olhos, feridas; suas folhas em vinho são indicadas para hemorragias e eliminação da placenta.
Sua origem cultural e mística:
Persas: O agnus castus aparentemente era conhecido dos persas, no último período do século IX. Era indicado para curar insanidade, loucura e epilepsia. Os frutos eram vendidos nos bazares egípcios como "calmante para histeria".
Na região do Mediterrâneo, onde crescia naturalmente, Vitex era indicado para doenças como cólicas, gases e outros problemas digestivos.
Na Inglaterra, era utilizado para as mesmas doenças, baseado nos escritos dos gregos e romanos e a sua forte reputação foi mantida por séculos. 
Na Alemanha e França, o vegetal tinha mais popularidade, pois os frutos eram considerados picantes, aromáticos, promoviam boa digestão, eram diuréticos e carminativos, removendo "obstruções intestinais".
Atualmente é indicado para Indicada para amenizar os sintomas da menopausa. Regulador menstrual, controla sintomas de TPM e enxaqueca menstrual. Trata cistos ovarianos, fibromas uterinos, infertilidade feminina e endometriose.

O Vitex agnus-castus (nomes comuns: vitex, agno-casto, anho-casto, agno-puro, árvore-da-castidade, pimenteiro-silvestre) é um arbusto originário da região Mediterrânea.É utilizado na medicina popular como chá, indicado no tratamento da tensão pré-menstrual (TPM), ansiedade, tensão nervosa e insônia. Como infusão para banhos, alivia os calores e suores típicos da menopausa.Segundo Plínio, as mulheres gregas que queriam preservar a sua castidade colocavam folhas da planta nas suas camas e dormiam com ela.

A origem do nome VITEX AGNUS CASTUS significa:
Vitex é derivado do latim vitilium, que significa trançado, entrelaçado.Agnus castus, é originário do latim castitas, que significa castidade, o termo agnus é comparado ao termo grego agnos, que significa cordeiro.

Fez parte das plantas medicinais da Antiguidade, sendo mencionada nos trabalhos de Hipócrates, Dioscórides e Theofrasto. A primeira referência como Vitex, é encontrada nos escritos de Plínio, o Velho, no século 1 A. C. 

A primeira indicação medicinal específica pode ser encontrada nos escritos de Hipócrates, no 4o século A. C., como remédio feminino, para hidropsia, injúrias, inflamação e inchaço do baço, fígado, doenças de pele, olhos, feridas; suas folhas em vinho são indicadas para hemorragias e eliminação da placenta.

Sua origem cultural e mística:Persas: O agnus castus aparentemente era conhecido dos persas, no último período do século IX. Era indicado para curar insanidade, loucura e epilepsia. Os frutos eram vendidos nos bazares egípcios como "calmante para histeria".

Na região do Mediterrâneo, onde crescia naturalmente, Vitex era indicado para doenças como cólicas, gases e outros problemas digestivos.

Na Inglaterra, era utilizado para as mesmas doenças, baseado nos escritos dos gregos e romanos e a sua forte reputação foi mantida por séculos. 

Na Alemanha e França, o vegetal tinha mais popularidade, pois os frutos eram considerados picantes, aromáticos, promoviam boa digestão, eram diuréticos e carminativos, removendo "obstruções intestinais".

Atualmente é indicado para Indicada para amenizar os sintomas da menopausa. Regulador menstrual, controla sintomas de TPM e enxaqueca menstrual. Trata cistos ovarianos, fibromas uterinos, infertilidade feminina e endometriose.

 

BIBLIOGRAFIAS

OE

Formas de Pagamento

Formas de pagamentos aceitas pela Oficina de Ervas: Boleto, Cartões de Crédito e Transferência eletrônica.

Últimas Notícias

Cultivo de Ervas Medicinais do grupo Oficina de Ervas Saiba Mais

A autoestima e a Mulher Saiba Mais

Ver Todas Notícias

Monte sua Receita

Envie sua receita para que possamos fazer um orçamento específico para suas necessidades.

Email:
farmacia@oficinadeervas.com.br
Telefone: 16 - 2133.4455

OE

Manipulação e fitoterápicos!

A sua saúde em equilíbrio com a natureza. Conheça os benefícios que as plantas podem proporcionar e deixe a natureza cuidar de você!

Nossa equipe tem formação para prestar atendimento à sociedade, sobre esse vasto assunto que é a fitoterapia.

leia mais