2021-03-19

Terapia do Cheiro: Como recuperar o olfato após a COVID-19

A perda de olfato é uma das sequelas comuns do novo coronavírus e diversas pessoas que foram infectadas apresentaram essa perda em diferentes níveis. Desde a dificuldade de sentir odores até a ausência completa da capacidade olfativa.

Perder o olfato implica riscos para a saúde e para a vida, como consumir alimentos estragados sem perceber, não se dar conta de algum vazamento de gás, não sentir cheiro de fumaça caso algo esteja pegando fogo, entre outras situações perigosas.

Assim como a maioria dos sintomas da COVID-19, esse desconforto costuma passar com o tempo, logo após a cura da doença, mas há casos em que parte dos infectados precisa conviver com essas sequelas por vários meses.

Leia também:

Como aumentar sua imunidade com plantas medicinais
Dicas naturais de como lidar com a fibromialgia durante a pandemia
Depressão e saúde mental em tempos de pandemia

Tipos de perda de olfato

Existem diferentes formas de perda olfativa:

Anosmia Completa: Perda total das funções olfativas;

Anosmia Parcial: Redução acentuada da sensibilidade a odores de grupos específicos;

Hiposmia: Diminuição da sensibilidade olfativa;

Parosmia: Percepção alterada dos odores na presença de estímulo;

Fantosmia: Percepção de odores na ausência de estímulo odorante.

O epitélio olfativo tem a capacidade de se regenerar, e por isso a anosmia é quase sempre reversível. Na maioria dos pacientes, ela se instala subitamente, e a recuperação é rápida, mas em uma pequena parte deles a perda de olfato é persistente e a recuperação, lenta.

Fisioterapia olfativa

Assim como a fisioterapia ajuda a normalizar as funções de perdas de movimentos, é possível auxiliar a recuperação do olfato através de práticas usando aromas. Quanto mais cedo se inicia o tratamento, maior a chance de recuperação.

Como fazer a fisioterapia do olfato

Uma das orientações de médicos e aromaterapeutas é usar os óleos essenciais para estimular os nervos e reprogramar o cérebro. Veja abaixo como fazer esse procedimento em casa:

  1. Separe 4 vidros com tampa e coloque um pedaço de papel toalha no fundo de cada vidro.
  2. Identifique cada vidro com o nome do óleo essencial e pingue de 4 a 6 gotas do óleo dentro do vidro, de acordo com a identificação.
  3. Você pode usar óleo essencial de Limão, Cravo, Eucalipto, Menta, Alecrim, Lavanda ou outro de sua preferência e que você já conheça o aroma.
  4. Abra a tampa e cheire por 10 segundos, prestando atenção se consegue sentir o cheiro e se reconhece ele, avaliando sua percepção.
  5. Tampe, espere alguns segundos e vá para o próximo vidro, repetindo o processo para cada essência.
  6. Faça esse exercício duas vezes ao dia.

Outra forma de realizar o exercício é colocar ingredientes que você tem em casa e que já conhece o cheiro para fazer as mesmas avaliações, como café, vinagre, cravo, canela, pasta de dente, baunilha, etc.

Lavar as narinas com soro fisiológico também ajuda no processo de recuperação.

Onde comprar óleos essenciais

Você pode comprar diversos óleos essenciais no nosso site mesmo, clicando aqui.

Terapia do cheiro

Bibliografia

https://www.unasus.gov.br/especial/covid19/markdown/335

http://www.sgorl.org/revista/images/ACTAONCE/Disturbios_Olfatorios_vf.pdf

https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/01/06/estudo-perda-de-olfato-ocorre-em-cerca-de-86-dos-casos-leves-de-covid-19.htm

https://www.youtube.com/watch?v=ds3Vimx3_Rg Entrevista Com Dra. Maura Neves otorrinolaringologista

https://www.youtube.com/watch?v=QkGnQdgZuRA - Aromaterapia

http://observapics.fiocruz.br/wp-content/uploads/2020/06/Cuidado-integral-na-Covid-Aromaterapia-ObservaPICS.pdf

Comentários


  • CLEUZA
    Tenho um pé de Lippia Alba em casa e costumo tomar um chá antes de dormir mas gostaria de saber até quantas xícaras podemos tomar durante o dia?
    ⇒ Oficina de Ervas: Oi Cleuza. Pode tomar até 3 xícaras durante o dia, caso você tenha muita ansiedade. Qualquer dúvida, estamos à disposição.

Deixe seu comentário sobre:
Terapia do Cheiro: Como recuperar o olfato após a COVID-19