Funcho (Foeniculum vulgare)
O funcho é bem conhecido no Brasil, mas mesmo assim ainda é motivo de confusão com outras plantas, principalmente com a erva doce. O pé de funcho é muito parecido com o do endro, não sendo indicado o cultivo destas plantas na mesma área. Algumas espécies são amargas, outras lembram o aroma do anis e outras são adocicadas.
Também varia muito o tamanho da planta de acordo com as espécies.
No Brasil, o funcho doce, que é o mais utilizado, atinge em média cerca de 70 cm, podendo atingir até 1 metro ou mais dependendo das condições, mas na Europa pode chegar até a 2 metros de altura. A planta se caracteriza por produzir pecíolos, ou talos como a população os denominam, que partem da base, formando um verdadeiro pseudobulbo. Destes pecíolos, de cor verde claro a branco, saem limbos foliares muito ramificados, formando verdadeiros filetes, de cor verde claro. Após um certo tempo, inicia-se a produção de um caule que começa a se alongar, terminando com o lançamento de inflorescências. Estas são no formato de umbelas, com flores amarelas que logo dão lugar aos frutos de cor verde acinzentado, que quando maduros ficam de coloração amarelo acinzentado. Na Itália é conhecido como finocchio, e existem duas variedades, o selvagem e o doce. O selvagem é utilizado mais para fins medicinais e antigamente era utilizado para aromatizar bebidas. Já o doce é utilizado na culinária.
O funcho é uma planta que se adapta muito bem em vários tipos de clima. Basta ter insolação o suficiente para promover o crescimento da planta. Em uma temperatura que não seja muito quente e nem muito fria, a planta se desenvolve muito bem.
Praticamente utiliza-se toda a planta, tudo irá depender da variedade e para que será utilizado. As raízes podem ser utilizadas para fins medicinais, a parte aérea como hortaliça e as sementes para extração de óleos essenciais, fins medicinais e condimentares.
Não resta dúvida que o componente mais importante das sementes de funcho são os óleos essências, utilizados tanto pela indústria alimentícia, farmacêutica e de cosméticos.
O funcho possui uma ação carminativa muito boa, além de auxiliar nos processos digestivos. É muito empregado em casos de cólicas de recém nascidos. Possui uma ação calmante, aumenta a produção de leite nas mães que estão amamentando, e tem até uma citação que em uso veterinário pode-se dar o chá para cães e vacas para aumentar a produção de leite. Para abscessos podemos aquecer algumas folhas de funcho com um pouquinho de água em uma panela, e colocar na região em questão com uma temperatura morna. Para asma podemos pingar algumas gotinhas do óleo essencial em um pouquinho de açúcar e deixar dissolver lentamente na boca. Chega a cortar a crise instantaneamente. Para diarréia pode-se ferver por 20 minutos cerca de 25 g de raiz de funcho e ir tomando durante o dia. Serve também para mau-hálito, menstruações difíceis e até tosse.
Na culinária utilizam-se mais as partes aéreas, sendo que as sementes praticamente não são utilizadas. Quando vai se utilizar sementes, usamos as de erva doce, não as de funcho. Mas o pé de funcho é muito cultivado em hortas comerciais para atender principalmente à colônia italiana. É oferecido no mercado basicamente o pseudobulbo. Em restaurantes italianos é servido antes do prato principal o famoso antipasto, que nada mais é que alguns petiscos enquanto a gente espera o prato principal ser preparado. Pode-se cortar de comprido algumas cenouras, pepinos e a bainha do funcho, pingar algumas gotas de limão e pulverizar um pouco de sal. O funcho irá auxiliar a digestão do alimento que será ingerido. Um outro prato típico da Itália é Polo con Finocchio, ou frango com funcho. Refogue um frango, de preferência caipira, com alho e cebola. Coloque alguns pedaços de cenoura, tomate e salsão quando o frango já estiver bem dourado. Coloque um pouco de água e deixe ferver bem até a carne do frango ficar bem cozida. Se quiser pode adicionar o volume da água dividido em metade de água e metade de vinho tinto seco. Quando o frango já estiver pronto, adicione as bases das folhas do funcho picadas de comprido, e deixe cozinhar mais um pouco e desligue. Sirva com riso (arroz) ou com pasta (massa). As folhas verdes do funcho também podem ser utilizadas na culinária, são ótimas para temperar saladas e o feijão branco. E também podem ser utilizadas em substituição à erva-doce, perdendo um pouco a qualidade.


Ademar Menezes Junior

Deixe seu comentário

Escreva seu nome compelto (ex. Jane Miller)

Comentários

Veja o comentário de outros usuários e deixe o seu comentário também!

• Marineis Galo Nunes Oliveira
Gistaria de comprar capsulas de funcho
⇒ Oficina de Ervas: Olá, Marineis Não é possível manipular o funcho em cápsulas, devido à característica física dele. Mas você pode usar em forma de tintura (gotas). Para ver mais informações e adquirir o funcho clique no link abaixo: https://www.oficinadeervas.com.br/funcho-doce Para falar com um de nossos fitoterapeutas clique no link abaixo: https://www.oficinadeervas.com.br/fale-fitoterapeuta Estamos à disposição.


Artigo Dilênia ou Maçã de Elefante? Entenda os benefícios do uso medicinal dessa planta! 16 Jul 2024 Informativo A rinite atacou? Entenda os sintomas e como a fitoterapia pode ajudar! 04 Jul 2024 Artigo Margaridão, Titônia ou Mão-de-deus? Entenda os benefícios! 28 Jun 2024 Artigo Capim-limão: benefícios e uso na aromaterapia 25 Jun 2024 Informativo Cirrose e Hepatite: é a mesma coisa? Cuide do fígado de forma mais natural 04 Jun 2024 Artigo Eucalipto: benefícios e propriedades medicinais 29 Mai 2024

Ver Outros Conteúdos