A Aloe vera é uma planta conhecida popularmente como Babosa por sua característica gelatinosa (baba), e utilizada pelo homem há mais de 5.500 anos como planta medicinal, conforme registros em papiros egípcios datados de 3.500 anos antes de Cristo. Outros registros de seu uso com fins medicinais e cosméticos são encontrados nas civilizações árabe, grega, egípcia, romana, asiática e africana.

Alguns historiadores consideram que a Babosa é o grande segredo de beleza utilizado por Cleópatra, no antigo Egito e que ela era transportada pelos soldados de Alexandre, o Grande, como medicamento de primeiros socorros. Antigos grupos indígenas mexicanos e da América do Norte utilizavam esta planta para tratamento da pele, cabelos e problemas estomacais.

Na segunda metade do século XX as pesquisas sobre esta planta foram intensificadas, e muitos países, como os Estados Unidos, França, Alemanha, Itália, Holanda, Japão e China, oficializaram seu uso, tanto externo como internamente. Além disso, esta espécie é reconhecida nesses países como um alimento funcional ou complemento alimentar voltado à manutenção ou recuperação da saúde.

O que é a Babosa?

A caraguatá, como também é chamada, é carnosa, firme e quebradiça, recheada com um líquido viscoso e macio. Possui espinhos em suas folhas, as quais podem medir até 50 cm de comprimento. É típica de clima quente e solo bem drenado.

Constatou-se que, nos últimos 60 anos, centros de pesquisas e universidades de vários países concentraram seus estudos em desvendar os segredos da Babosa, identificando em seu GEL (baba) mais de 200 componentes, dentre os quais: lignina, minerais, cálcio, potássio, magnésio, zinco, sódio, cromo, cobre, cloro, ferro, manganês, betacaroteno (pró-vitamina A), vitaminas B6 (piridoxina), B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3, E (alfa tocoferol), C (ácido ascórbico), ácido fólico e colina.

 

Para que serve a Babosa?

Os efeitos positivos da Aloe vera podem ser obtidos externamente como: hidratante, adstringente, emoliente, anti-inflamatório, analgésico e protetor da pele contra os raios UV do sol, imunoestimulante, retardador do envelhecimento da pele, excelente cicatrizante em cortes, ferimentos e queimaduras em geral, auxiliar nos tratamentos de acne, alergias e picadas de inseto; erupções, edemas, eczemas, manchas, crostas, seborreias, caspa e queda de cabelos, psoríase, erisipela, úlcera varicosa, escaras, câncer de pele, herpes simples e de zóster.

Seu uso na indústria cosmética tem melhorado as formulações dos shampoos, cremes e demais produtos de beleza e higiene.

Por: Eliza Harada

Deixe seu comentário

Escreva seu nome compelto (ex. Jane Miller)

Comentários

Veja o comentário de outros usuários e deixe o seu comentário também!

• JAIR SARAUVA VUEURA
Gostaria de saber se o uso da babosa fortalece os poros capilares fazendo nascer cabelo e os poros do corpo como pernas e braços.
⇒ Oficina de Ervas: Olá, Jair. A Babosa tem uma ação emoliente, hidratante, cicatrizante e controla seborreias, evitando assim a queda de cabelos. Ela não tem ação direta nos bulbos capilares. Para esclarecer suas dúvidas, entre em contato com nossos fitoterapeutas e informe quais são suas necessidades, se faz algum tratamento, qual a sua idade, etc. Deixo o link para contato: https://www.oficinadeervas.com.br/fale-fitoterapeuta Estamos a disposição.


Informativo A rinite atacou? Entenda os sintomas e como a fitoterapia pode ajudar! 04 Jul 2024 Artigo Margaridão, Titônia ou Mão-de-deus? Entenda os benefícios! 28 Jun 2024 Artigo Capim-limão: benefícios e uso na aromaterapia 25 Jun 2024 Informativo Cirrose e Hepatite: é a mesma coisa? Cuide do fígado de forma mais natural 04 Jun 2024 Artigo Eucalipto: benefícios e propriedades medicinais 29 Mai 2024 Artigo Hibisco é bom para quê? Desvende os benefícios! 23 Mai 2024

Ver Outros Conteúdos