Você sabe quais são os fatores de risco para ter Osteoporose? Vamos ver!

Estatísticas da Osteoporose

  1. No Brasil, 10 milhões de pessoas sofrem com osteoporose;
  2. Ocorrem aproximadamente 2,4 milhões de fraturas por causa de osteoporose no Brasil;
  3. Uma em cada três mulheres com mais de 50 anos de idade tem osteoporose;
  4. Cerca de 10% dos homens com mais de 50 anos desenvolvem a doença;
  5. 30% das fraturas de quadril são de homens com osteoporose;
  6. Por volta de 200 mil pessoas morrem anualmente por conta da osteoporose.

Mas enfim... o que é a "bendita" Osteoporose?

Osteoporose, imagem comparativa de ossosO nome osteoporose está ligado a porosidade (“porose”) dos ossos (“osteo”).

Trata-se de uma doença associada à diminuição da densidade do osso (massa óssea), que deixa os ossos mais frágeis e com maior probabilidade de sofrerem fraturas.

Existem diferentes tipos de osteoporose, que ocorrem de formas distintas em mulheres e homens. Veja abaixo os principais tipos e suas peculiaridades.

Osteoporose primária

Há três tipos de osteoporose primária:

Osteoporose involucional:

Em mulheres: acontece na pós-menopausa, por conta da queda brusca de estrógeno, e atinge a parte porosa do osso (osso trabecular) e causa fraturas no osso rádio distal (punho) e nas vértebras.

Em homens: ocorre em homens com mais de 60 anos e está relacionada à diminuição da quantidade de testosterona.

Osteoporose senil:

É desenvolvida com o envelhecimento por falta de cálcio. Além da parte porosa do osso, ela atinge também a parte mais dura (osso cortical).

Osteoporose idiopática:

A palavra idiopática significa que a causa é desconhecida. Essa osteoporose pode atingir crianças, jovens, mulheres que não estão na menopausa e homens com menos de 60 anos, mesmo que não apresentem nenhuma razão para terem ossos fracos.

Osteoporose secundária

Acontece quando existe outra causa relacionada à perda da massa óssea. Ela pode ser provocada por enfermidades, como:

  • Hipertireoidismo;
  • Problemas hormonais;
  • Doenças reumáticas (como artrite reumatoide);
  • Doenças hepáticas (como cirrose);
  • Doenças inflamatórias com alterações endócrinas;
  • Diabetes;
  • Neoplasias (tumores).

Fatores de risco na Osteoporose

Vários fatores podem influenciar no processo de aceleração da osteoporose, ou seja, são fatores que precisamos ficar espertos, pois influenciam diretamente no desenvolvimento desta doença.

Para facilitar a sua compreensão, dividimos os fatores em fixos, isto é, aqueles que não temos como evitar. E modificáveis, ou seja, aqueles que nós temos como evitar. Veja abaixo.

Fatores fixos:

  • Histórico familiar: quem tem casos de osteoporose na família possui mais chances de desenvolver a doença;
  • Idade: quanto maior a idade, mais chances temos de desenvolver osteoporose;
  • Gênero: a osteoporose nas mulheres aparece mais cedo, mas nos homens aparece com mais intensidade;
  • Etnia: algumas etnias possuem mais massa óssea que outras, como negros;
  • Constituição corpórea: pessoas mais magras e pequenas têm mais chance de desenvolver osteoporose.

Fatores modificáveis (fatores que você pode e deve evitar):

  • Ingestão excessiva de álcool;
  • Fumo;
  • Falta de exercícios físicos (sedentarismo);
  • Excesso de peso;
  • Pouca exposição ao sol;
  • Consumo insuficiente de cálcio e vitamina D;
  • Uso excessivo de medicamentos (como corticoides, anticonvulsivantes, heparina, etc).

Entendendo os sintomas (ou a falta de sintomas) da Osteoporose

Logo de cara, a gente já adianta uma coisa que dificulta muito a identificação da doença: não há sintomas de osteoporose!

Por isso, o paciente só sente alguma coisa quando o pior acontece: a trinca ou a quebra de algum osso, causando dor. Essas fraturas podem ocorrer sem nenhuma colisão relevante, por causa da fragilidade dos ossos.

Os ossos mais afetados são geralmente os do quadril, punho e coluna.

Osteoporose, imagem de vario ossos para comparacao

Mas então como fazer o diagnóstico?

O diagnóstico de osteoporose é feito através de um exame chamado densitometria óssea. Via de regra, ele é indicado para mulheres após a menopausa e para homens que apresentem fatores de risco (veja os fatores de risco que elencamos acima neste mesmo informativo).

Esse exame mede a densidade da massa óssea e calcula a fragilidade de acordo com a idade e sexo da pessoa. Então, o médico analisa o exame junto com outros fatores de risco, chegando ao diagnóstico da doença.

Como é o tratamento da Osteoporose?

Primeiramente, é preciso que a pessoa mude o estilo de vida, caso esteja no quadro de fatores de risco modificáveis (lembra deles? São os fatores que nós podemos controlar).

Também é importante tomar medidas para diminuir o risco de quedas e fraturas, como fortalecimento muscular e treinamentos de equilíbrio, além de instalar equipamentos de segurança na moradia, como barras nos banheiros e escada.

Quando necessário, há medicamentos que podem diminuir ou interromper a perda da massa óssea, que serão indicados pelo médico de acordo com cada caso.

Prevenção da Osteoporose

A prevenção da osteoporose é relacionada aos fatores de risco modificáveis que foram citados mais cedo. Quanto mais saudável for sua rotina, menores serão os riscos de desenvolver osteoporose. E mesmo para quem já tem os fatores de risco fixo, esses cuidados diários podem retardar bastante ou evitar o desenvolvimento da doença.

Alguns alimentos que são ricos em cálcio e podem te ajudar na prevenção:

  • leite e seus derivados;
  • ameixa seca;
  • ovo;
  • vegetais de folhas verde-escuras.

Alguns produtos podem auxiliar na prevenção e tratamento complementar da osteoporose:

Quando há fratura ou alguma inflamação, algumas plantas podem agir junto com os outros medicamentos para ajudar no alívio das dores, como:

Como vimos nas informações acima, a grande questão da osteoporose é saber se você possui os fatores de risco fixos e os fatores de risco modificáveis.

Se tiver riscos fixos, tome cuidado! Ative um modo de vida saudável e previna-se, não só em questão da sua saúde alimentar, como também da saúde física e do meio-ambiente a sua volta, já que você precisa evitar quedas e colisões que podem ocasionar trincas ou fraturas.

Já quanto aos riscos modificáveis, o máximo que nós podemos fazer é te incentivar: seja saudável! O maior amor que você deve ter é sempre o amor por si próprio. Cuide de você! E lembre-se sempre: Nós estamos aqui para te ajudar!

Se ainda estiver com dúvidas, é só falar com o nosso fitoterapeuta clicando aqui.

Estamos à total disposição, sempre com muita informação e dicas!

Comentários

Vamos lá, seja o primeiro a comentar sobre: Você sabe quais são os fatores de risco para ter Osteoporose? Vamos ver!

Deixe seu comentário sobre:
Você sabe quais são os fatores de risco para ter Osteoporose? Vamos ver!