2010-05-05

Cardo Mariano (Silimarina)

Cardo Mariano (Silybum marianum) é originário da área mediterrânea (Sul da Europa, Norte da África), sendo introduzido posteriormente na América do Norte (costa oeste), América do Sul e em vários outros locais.

A planta do Cardo Mariano é comestível e os frutos secos são para uso medicinal.

O nome veio de Dioscórides (Pedânio Dioscórides (fl. 50-70 d.C.) foi um autor greco-romano, considerado o fundador da farmacognosia através da sua obra De matéria médica) e acreditava-se que a virgem Maria amamentava Jesus sob uma árvore de Cardo, daí as manchas brancas nas folhas. Além disso, era indicada para a lactação e por Dioscórides como emética.

Possui receptáculo floral comestível como a alcachofra e por ser hepatoprotetor sua cultura se disseminou pelo mundo, nos séculos XVI e XVII.

Silimarina: o extrato do Cardo Mariano

Silimarina é o nome genérico de um grupo de compostos naturais (silibina, silidianina e silicristina) extraída do fruto da planta medicinal Cardo mariano, reconhecida por sua atividade anti-hepatotóxica. A silimarina protege contra as mais severas necroses hepáticas.

 

Silimarina: para que serve?

É indicado em casos de cirrose micromodular e fibromatose hepática por abuso de álcool, hepatite viral, hepatopatias crônicas de diferente etiologia (tóxicas, metabólicas, infecciosas, alcoólicas) cirrose e esteatose.

 

Cardo Mariano (Silimarina): como tomar?

Posologia usual:

Adultos: 70 a 140mg (extrato seco) ou 20 gotas (tintura) 3 vezes/dia, durante 5 a 6 semanas.

Comentários

Vamos lá, seja o primeiro a comentar sobre: Cardo Mariano (Silimarina)

Deixe seu comentário sobre:
Cardo Mariano (Silimarina)