"Conheça os benefícios que as plantas podem fazer por você."
Parcelamento em até 6X SEM JUROS!

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

Bardana, Remédio ou Alimento?

 

A Bardana (Arctium lappa) é originária da Europa, é conhecida popularmente como gobô, erva-dos-tinhosos, pegamassa, carrapicho-de-carneiro e carrapicho-grande. A bardana pode crescer de 50 cm a 2 m de altura e produz um caule robusto, com folhas grandes, de coloração verde.
Os gregos já a utilizavam para tratar de inúmeras doenças. As folhas possuem poderes bactericidas e são bastante requisitadas para tratamento de doenças de pele - fama conseguida em um episódio no qual as folhas da bardana salvaram o rei Henrique III, da França, de uma doença cutânea. 
Os curandeiros tradicionais da China usavam a raíz da bardana em combinação com outras plantas para curar resfriados, sarampo e dor da garganta. Os chineses também a utilizavam como afrodisíaco, no tratamento da infertilidade e a impotência.
Até hoje a Bardana é muito utilizada como alimento. A culinária que mais utiliza e difunde o consumo da planta é a japonesa, na qual podemos encontrar pratos típicos tendo o vegetal como base.
De acordo com nutricionistas, a raiz da bardana apresenta qualidades como o fornecimento de proteínas, glicídios, fibras, cálcio, fósforo, ferro, vitamina A, vitamina B1, riboflavina e niacina, além de ser uma rica fonte de sais minerais. 
A riqueza dessa planta está no largo expectro de seu uso, pois além de ser um alimento muito rico, é utilizada como planta medicinal para tratamentos de fígado, nos casos de hepatites e cirrose, além de cálculos biliares. 
Seu uso como depurativo, para purificar o sangue também é bastante conhecido, tratando problemas de gota, ácido úrico, pele acneica, furunculoses e seborrías, sendo usadas suas raízes em decocção, cápulas ou extrato. As raízes também tratam doenças reumáticas, sendo excelente antiinflamatório para artrite; problemas renais e digestivos.
Para o uso externo, o extrato da raiz pode ser usada no preparo de pomadas, cremes, loções capilares e shampoos, pois ela possui ação para eczemas, queda de cabelos, seborréias e outros problemas da pele.
A Bardana é atualmente cultivada no Brasil e suas raízes são comercializadas em feiras e lojas especializadas em culinária japonesa.
Esta é mais uma das plantas com seus inúmeros benefícios, que a natureza nos ofereceu.
"Que seu Alimento seja seu Remédio, que seu Remédio seja seu Alimento" (Hipócrates - Filósofo Grego)

A Bardana (Arctium lappa) é originária da Europa, conhecida popularmente como gobô, erva-dos-tinhosos, pegamassa, carrapicho-de-carneiro e carrapicho-grande. A bardana pode crescer de 50 cm a 2 m de altura e produz um caule robusto, com folhas grandes, de coloração verde.

                    bardana - folha  bardana - flor

Os gregos já a utilizavam para tratar de inúmeras doenças. As folhas possuem poderes bactericidas e são bastante requisitadas para tratamento de doenças de pele - fama conseguida em um episódio no qual as folhas da bardana salvaram o rei Henrique III, da França, de uma doença cutânea. 

Os curandeiros tradicionais da China usavam a raiz da bardana em combinação com outras plantas para curar resfriados, sarampo e dor da garganta. Os chineses também a utilizavam como afrodisíaco, no tratamento da infertilidade e impotência.

Até hoje a Bardana é muito utilizada como alimento. A culinária que mais utiliza e difunde o consumo da planta é a japonesa, na qual podemos encontrar pratos típicos tendo o vegetal como base.

                   bardana - raiz  bardana - alimento

De acordo com nutricionistas, a raiz da bardana apresenta qualidades como o fornecimento de proteínas, glicídios, fibras, cálcio, fósforo, ferro, vitamina A, vitamina B1, riboflavina e niacina, além de ser uma rica fonte de sais minerais. 

A riqueza dessa planta está no largo expectro de seu uso, pois além de ser um alimento muito rico, é utilizada como planta medicinal para tratamentos de fígado, nos casos de hepatites e cirrose, além de cálculos biliares. 

Seu uso como depurativo, para purificar o sangue também é bastante conhecido, tratando problemas de gota, ácido úrico, pele acneica, furunculoses e seborréias, sendo usadas suas raízes em decocção, cápulas ou extrato. As raízes também tratam doenças reumáticas, sendo excelente anti-inflamatório para artrite, problemas renais e digestivos.

Para o uso externo, o extrato da raiz pode ser usado no preparo de pomadas, cremes, loções capilares e shampoos, pois ela possui ação para eczemas, queda de cabelos, seborréias e outros problemas da pele.

A Bardana é atualmente cultivada no Brasil e suas raízes frescas são comercializadas em feiras e lojas especializadas em culinária japonesa.

Esta é mais uma das plantas com seus inúmeros benefícios, que a natureza nos ofereceu.

"Que seu Alimento seja seu Remédio, que seu Remédio seja seu Alimento"                    (Hipócrates - Filósofo Grego - 460 a.C. - 370 a.C.)

Por: Eliza Harada

                    

Outros informativos que podem interessar