"Deixe a natureza cuidar de você."
Parcelamento em até 6X SEM JUROS!

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

Veja 14 plantas medicinais que você precisa conhecer!

A Fitoterapia pode curar doenças?

CLARO!

A Fitoterapia pode curar doencasEla é comprovada cientificamente, sendo uma das mais antigas práticas terapêuticas usadas pelo homem.

Mas você sabia que a Fitoterapia é muito mais que um recurso terapêutico de cura?

No oriente, as plantas são usadas há milênios como preventivas de doenças e para manter o bem-estar e a saúde, provando que quando são utilizadas de forma correta, não apresentam riscos de intoxicação ou efeitos colaterais.

No Brasil, algumas plantas de uso popular são reconhecidas pela ANVISA por sua ação terapêutica, e, apesar dessa lista ser ainda muito pequena perto da riqueza que temos dentro do reino vegetal, já representa um avanço na aceitação do uso das plantas pela população.

Veja abaixo informações sobre 14 plantas aprovadas pela ANVISA que você precisa conhecer:

Espinheira Santa - É empregada no tratamento das afecções do aparelho digestivo e para cicatrizar feridas. O chá das folhas ajuda a cicatrização de úlceras no estômago e duodeno e alivia sintomas como azia e flatulência.

Erva Mate - Estimulante natural, auxilia na digestão, é diurético e antioxidante. Não é indicado para pessoas que sofrem de insônia, nervosismo e hipertensão.

Capim Limão - É usado no tratamento de insônia, resfriados e problemas digestivos. Também como calmante e analgésico. Contraindicado para pessoas hipotensas.

Poejo - Atua como digestivo, expectorante e antiespasmódico. Contraindicado para mulheres grávidas.

Guaco - Expectorante e broncodilatador, combate tosse, rouquidão, gripes e asma brônquica, devido a suas ações broncodilatadoras e antialérgicas.

Hortelã - Digestivo. Para dores abdominais, gripes e resfriados. Ajuda a emagrecer combatendo a retenção de líquidos e controlando a ansiedade.

Melissa - Muito utilizada para insônia, tensão nervosa, ansiedade e como antiespasmódica. Contraindicada para pessoas hipotensas.

Carqueja - Indicada para problemas do fígado e vesícula biliar, como cálculos. Para problemas digestivos, úlcera, gastrite, má digestão. Alguns estudos indicam que a carqueja pode ser eficaz para diabetes, agindo na diminuição dos açúcares.

Alcachofra - Utilizada nos problemas biliares ajudando na eliminação do colesterol e da ureia, auxiliando nas afecções digestivas, regimes de emagrecimento e também no tratamento da hipertensão.

Embaúba - Possui ação diurética, hipotensora, expectorante, descongestionante, e cicatrizante. Contraindicação não relatada. Também auxilia no combate à depressão.

Passiflora (Maracujá) - Utilizada como sedativo do sistema nervoso central (portanto, útil no tratamento da ansiedade), diurético e para afecções do sistema nervoso. Contraindicado para pessoas com hipotensão arterial.

Valeriana - Possui efeito calmante, sedativo e também indutor do sono comprovado cientificamente. Contraindicado para a gravidez e amamentação e uso concomitante com outros depressores do Sistema Nervoso Central.

Ginseng Brasileiro (Pfaffia spp) – Também chamado de Fáfia, é estimulante do sistema nervoso, usado como tônico geral, em convalescenças, anemias por deficiência de ferro e para melhorar a resistência imunológica. Contraindicado em casos de hipertensão arterial.

Alecrim - Utilizado como tônico do sistema nervoso central, portanto, muito útil nos tratamentos de depressão.

Gostou de saber delas?

Se você quiser saber mais sobre plantas medicinais é só chamar nossos fitoterapeutas  clicando aqui.

Estamos sempre prontos para compartilhar conhecimento sobre fitoterapia!

             

Outros informativos que podem interessar

  • Saiba diferenciar a Depressão da Tristeza.

    Você sabia que muitas pessoas confundem a depressão com a tristeza? Apesar de apresentarem sintomas ...

  • Momento Resposta

    Pergunta por email no dia 12/06/2012. Gostaria de saber se vocês oferecem curso de massagem com pedr ...

  • Momento Resposta

    Pergunta enviada por Ana Maria B. Tavares em 15/02/2014   Pergunta: Tenho lido muitas reportagens so ...