"Especializada em plantas medicinais."
Parcelamento em até 6X SEM JUROS!

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

Saiba diferenciar a Depressão da Tristeza.

Você sabia que muitas pessoas confundem a depressão com a tristeza? Apesar de apresentarem sintomas muitas vezes parecidos, é importante identificar corretamente, para que o tratamento seja adequado.

Depressao e TristezaA tristeza comum geralmente tem um motivo claro e assim que ele é resolvido ou se consegue aceitá-lo, a melancolia vai embora. A tristeza comum costuma ser passageira e transitória.

Na depressão o paciente habitualmente não consegue lembrar o que motivou a angústia. A depressão é mais duradoura e os sintomas ou sinais são mais intensos: insônia, falta de apetite, perda da libido entre outros.

De modo geral a depressão está associada a um desequilíbrio químico no cérebro causado por uma baixa quantidade de neurotransmissores como a serotonina e noradrenalina, tal desequilíbrio seria herdado geneticamente, isso explicaria por que existe uma incidência maior de sintomas depressivos em filhos de pessoas que sofrem dessa doença.

Hoje em dia considera-se que a depressão (assim como outras doenças) seja uma combinação de diversos fatores biológicos, psicológicos e ambientais.

Alguns fatores ou características são comuns em pessoas deprimidas e por isso quem os apresenta está no chamado “grupo de risco”:

  • depressaoSolidão
  • Estresse
  • Conflitos pessoais ou conjugais
  • Problemas financeiros
  • Desemprego ou subemprego
  • Problemas de saúde
  • Histórico familiar de depressão
  • Histórico de abuso ou negligência na infância

 

A depressão normalmente é causada por alguma situação perturbadora ou estressante que ocorre na vida, como morte de um familiar, problemas financeiros ou divórcio. No entanto, também pode ser provocada pelo uso de alguns remédios, ou em caso de doenças graves, como câncer ou HIV, por exemplo.

A depressão pode surgir em homens e mulheres de todas as idades, mas também pode afetar adolescentes ou idosos e os 5 principais motivos de depressão incluem:

- Acontecimentos marcantes ou as situações que favorecem o estresse prolongado, como discussões frequentes, doenças na família e problemas financeiros.

- Bulling ou chantagem emocional podem diminuir a autoestima o que consequentemente favorece a depressão.

- O diagnóstico de doenças graves como AVC, demência, ataque cardíaco ou HIV, por exemplo, também pode causar depressão porque é preciso enfrentar tratamentos dolorosos ou ter que conviver diariamente com o medo de morrer.

- As alterações hormonais, principalmente a diminuição de estrogênios, que ocorre durante a gravidez, no pós-parto e na menopausa podem potenciar uma depressão.

- O uso frequente de alguns remédios que podem causar depressão devido a diminuição da produção da serotonina, que é um hormônio responsável pela sensação de bem-estar.

Qual o tratamento ideal para a depressão?

O tratamento mais eficaz é a combinação de psicoterapia e medicamentos antidepressivos. Quando a principal causa da depressão são conflitos pessoais ou interpessoais ou ainda dificuldade em lidar com os problemas da vida, a psicoterapia mostra melhores resultados, entretanto ela não é um substituto para os remédios. Por isso, a consulta a um médico psiquiatra se faz necessário.

Vários profissionais da saúde consideram diversas maneiras de usar a medicina natural para tratar a depressão, incluindo a aromaterapia, acupuntura, meditação, exercícios físicos (que liberam endorfina, estimulante natural), além de um bom sono, para diminuir o estresse. Alguns remédios naturais, substâncias químicas e suplementos também são muito utilizados para esse fim.

Remédios para o tratamento natural da depressão

Pesquisas comprovaram que a medicina alternativa usada isoladamente ou em conjunto com medicamentos convencionais e acompanhamento médico, pode significar uma queda na quantidade de medicamentos necessários e redução dos sintomas depressivos. Veja aqui nossa página de Vitaminas e Minerais.

Vitaminas do Complexo B

Níveis baixos de vitaminas do complexo B podem causar a depressão, pois ocorre uma baixa na produção de serotonina, um hormônio do bem-estar.

Vitamina D

A falta de Vitamina D pode afetar o humor, especialmente em pessoas que foram diagnosticadas com depressão do tipo TAS (transtorno afetivo sazonal), que é um comportamento que aparece nos meses de inverno, quando há falta de sol.

Ômega 3

Os óleos de peixe são ricos em ômega 3 e melhoram a comunicação entre as células do cérebro. Pode ser usado na forma de cápsulas ou na dieta.

5-HTP

O 5 HTP é um aminoácido extraído da planta Griffonia simplicifolia. É um precursor da serotonina, melatonina, e de outros mediadores químicos cerebrais. A deficiência do L-5 Hidroxitriptofano está implicada na depressão, no apetite descontrolado, transtorno obsessivo-compulsivo, fobia social, ansiedade e síndrome pré-menstrual.

Ervas Medicinais

Ervas sedativas como a Melissa, Camomila, Capim Limão, Lípia e Maracujá podem diminuir as tensões nervosas e melhorar o estado de espírito, usadas diariamente na forma de chá ou mesmo na forma de cápsulas ou tintura.

A planta mais conhecida para auxiliar no tratamento da depressão é o Hipérico (Hypericum perforatum), também conhecida por Erva de São João (St. Jhon's Wort). Pode ser usada na forma de cápsulas ou tintura. Também pode ser associada a outras plantas com ação calmante ou ansiolítica, como o Mulungu, Kawa Kawa ou Valeriana.

O uso de plantas medicinais deve ser acompanhado de orientação de profissional habilitado para sua segurança e para evitar sintomas indesejados.

"A todos os que sofrem e estão sós, dai sempre um sorriso de alegria. Não lhes proporciones apenas os vossos cuidados, mas também o vosso coração." (Madre Teresa de Calcutá)

Por: Eliza Harada

      

Outros informativos que podem interessar