"Conheça os benefícios que as plantas podem fazer por você."
Parcelamento em até 6X SEM JUROS!

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

Você sabia que a Silimarina é extraída do Cardo Mariano?

A Silimarina é um nome já bastante conhecido como remédio para o fígado, mas muitos desconhecem que esse medicamento tem origem em uma planta conhecida há séculos.

O Cardo Mariano (Silybum marianum) é originário da área mediterrânea (Sul da Europa, Norte da África), sendo introduzido posteriormente na América do Norte (costa oeste), América do Sul e em vários outros locais.

cardo mariano plantaÉ uma planta comestível e os frutos secos são para uso  medicinal.

O nome foi dado por Dioscórides (Pedânio Dioscórides (fl.  50-70 d.C.) foi um autor greco-romano, considerado o  fundador da farmacognosia através da sua obra De matéria  médica, a principal fonte de informação sobre drogas  medicinais desde o século I até ao século XVIII.)

 

Acreditava-se que a Virgem Maria amamentava Jesus sob uma árvore de Cardo, daí as manchas brancas nas folhas. Além disso, era indicada para a lactação e por Dioscórides como emética (provoca vômitos). É conhecida também por Cardus Marianus, Cardo-Branco, Cardo de Leite, Cardo Leiteiro, Cardo de Nossa Senhora, Alcachofra Selvagem e Milk Thistle (inglês).

cardo mariano flor

Possui receptáculo floral comestível como a alcachofra e por ser hepatoprotetor sua cultura se disseminou pelo mundo, nos séculos XVI e XVII.

A silimarina é o nome genérico de um grupo de compostos naturais (silibina, silidianina e silicristina) extraída do fruto da planta medicinal Cardo mariano, reconhecida por sua atividade anti-hepatotóxica. A silimarina protege contra as mais severas necroses hepáticas.

É indicado em casos de cirrose hepática incipiente por abuso de álcool, hepatite viral, hepatopatias crônicas de diferente etiologia (tóxicas, metabólicas, infecciosas) e esteatose hepática.

Possui baixa toxicidade em humanos, não tendo demonstrado qualquer efeito tóxico em animais de laboratório. Pode causar discreta diarreia no início do tratamento por aumentar a atividade colerética (aumento da secreção biliar).

Além da atividade hepatoprotetora, possui ação hipolipemiante, venotônico, cardiotônico suave, ajuda nos quadros de dificuldade de memorização e concentração e aumenta a imunidade.

Por: Eliza Tomoe Harada

                    

Outros informativos que podem interessar