"Novidade na Oficina de Ervas
Parcelamento em 6X SEM JUROS no cartão!"

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

Alfavacão

Nome Botânico do Alfavacão: Ocimum gratissimum L.

Família: Labiatae

Partes Utilizadas do Alfavacão: Folhas/flores

Histórico do Alfavacão

Origem provável da África e Ásia Ocidental, sendo conhecida e usada desde a antiguidade, tendo sido introduzida no Brasil pela colônia italiana. Muito usada como tempero.

Também conhecida por: Alfavaca-cravo, príncipe-cheiroso, alfavaca-cheiro-de-anis, manjericão, basílico-sagrado, erva-real, manjericão-dos-cozinheiros, basílico-grande, Swwet basil, Tulasi (Sânscrito) e Luo Le (Chinês).

Constituintes

Óleo essencial (0,5 a 1%) - Estragol ou metilchavicol, linalol, cineol, eugenol, acetato de linalilo, ocimeno, geraniol, cânfora, metil-cinamato, pineno e timol

Saponinas

Flavonoides

Ácido cafeico

Ação

Reduz glicemia

Anti-inflamatória

Antiespasmódica

Estomáquica

Carminativa

Broncodilatador

Antialergênica

Antigripal

Antitussígena

Sedativa

Analgésica

Febrífuga

Propriedades Farmacológicas do Alfavacão

Reduz a glicose urinária e a glicemia de jejum e pós-prandial, reduz níveis de colesterol sanguíneo, possui propriedade anti-inflamatória em casos de asma.

Indicações de uso do Alfavacão

Sistema digestivo – carminativa, digestiva, estomáquica, antiespasmódica, antiulcerogênica

Sistema nervoso – ansiedade, insônia e antidepressiva leve.

Sistema respiratório – gripes com cefaleia, antiasmática, broncodilatador, tosse alérgica, gripes e resfriados.

Geral – Estimulante do organismo como um todo, refazendo processos de grande desgaste energético, antisséptico, analgésico, anti-inflamatório, febrífugo.

CONTRA INDICAÇÕES

Evitar uso em gestantes, crianças menores de 6 anos, pessoas com gastrites e úlceras gastroduodenais, síndrome do cólon irritável, colites, hepatopatias, epilepsia, Parkinson e hipoglicemia.

EFEITOS COLATERAIS

Na gravidez pode provocar efeito mutagênico.

Hepatotóxico em doses elevadas

Hipoglicemia em pacientes sensíveis

PRECAUÇÕES

Usar as dosagens recomendadas.

DOSAGEM / MODO DE USAR

Pó: 20 a 40 mg/Kg/dia

Tintura: 1 a 4 gotas/Kg/dia

DURAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO

Pelo tempo que se fizer necessário.

PRECAUÇÕES DE ARMAZENAMENTO

Conservar em lugar seco, ao abrigo de luz e longe de insetos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Agrawal, P., et al. - Randomized placebo Controlled, Single-Blind trial of Holy Basil. Leaves in /patients with Non-Insulin- Dependent Diabetes Mellitus; Int. J. Clin. Pharmacol. Ther 34: 406-09,01996

Bézanger-Beauquesne, L; Pinkas, /m. Torck, M; Trotin, F. - Plantes Medicinales des Regions Tempérées. Paris: Maloine, 1980, p.335.

Fitomed. Sistema de Información em Fitomedicina. Cuba: Informed, 1997

 

 


 

Alfavacão (Ocimum gratissimum)

Antigamente quando uma pessoa ficava resfriada e com muitas dores no corpo, a planta que os mais velhos indicavam era o chá de alfavacão, pois além de combater o resfriado em si, também dava alívio às dores do corpo. De sabor agradável, quando bem quente e adoçado com mel, proporciona um alívio quase que imediato ao doente. Você ainda pode incrementar o seu chá com um pouco de limão cravo, um pouco de canela ou então com alguns dentes de alho. O resultado será fantástico.

Mas alfavaca e alfavacão é a mesma planta? Não, a alfavaca ou manjericão é o Ocimum basilicum, e o afavacão é o Ocimum gratissimum. São plantas bem parecidas, e com muitas indicações semelhantes. O alfavacão possui folhas grandes, medindo até 10 cm de comprimento por 2 a 3 cm de largura, de coloração verde escura, apresentando bordos serrilhados. A planta pode atingir até uns 2 metros de altura e sua origem é tida como sendo do Oriente, mas com ampla distribuição pelo Brasil. Seu caule pode se tornar muito grosso e lignificado, suportando bem as podas. Sua multiplicação se dá por estaquia ou por sementes. Suas flores são de coloração branca levemente arroxeada, distribuídas em inflorescência tipo racemos paniculadas.

Seu aroma é muito parecido com o cravo, daí o seu nome popular em algumas regiões de alfavaca-cravo. Este aroma agradável se deve à presença de um componente de seu óleo essencial, o eugenol, que está presente com uma concentração de até 70%. O eugenol, que também está presente no óleo essencial de cravo, possui excelentes qualidades terapêuticas. Possui ação anti-séptica e analgésica, por isto é indicada nos casos de resfriado com dor no corpo. Só para ter uma idéia de seu efeito analgésico, o eugenol é usado ainda hoje nos consultórios odontológicos, juntamente com o óxido de zinco para fazer os curativos nos dentes. Além de fazer uma assepsia na cavidade, também auxilia a diminuir a dor.

Popularmente as mães utilizam o alfavacão em seus filhos não só na forma de chá, mas também na forma de banhos. Depois de um dia com muito esforço físico, em que a musculatura se apresenta toda dolorida, experimente preparar um banho de banheira e coloque algumas folhas de alfavacão na água bem aquecida. Entre e fique com o corpo mergulhado por uns 20 a 30 minutos. Você sentirá aos poucos um relaxamento incrível, e grande parte de suas dores desaparecerá.

Também possui ação carminativa, diurética e sudorífera. Em algumas regiões também é muito empregado como calmante em casos de nervosismo e até mesmo de paralisia.

Muitas doceiras do nordeste brasileiro utilizam ferver a água com as folhas do alfavacão antes de preparar os seus doces, pois isto proporcionará um sabor leve e gostoso do cravo. Experimente! Você irá aprovar.



Ademar Menezes Junior

      

 

Outros Produtos Naturais