"Novidade na Oficina de Ervas
Parcelamento em 6X SEM JUROS no cartão!"

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

Alcachofra

 

Cynarscolymus L.
Família: Asteraceae
Nomenclatura popular: Alcachofra
Parte utilizada/órgão vegetal: Folhas.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS
Antidispéptico, antiflatulento, diurético. Auxiliar na prevenção da aterosclerose.
Coadjuvante no tratamento de dislipidemia mista leve a moderada e como auxiliar nos sintomas da síndrome do intestino irritável.
CONTRAINDICAÇÕES
Contraindicado para pacientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes do fitoterápico ou a outras plantas da família Asteraceae.Também é contraindicado em casos de obstrução do ducto biliar, gravidez e lactação.
PRECAUÇÕES DE USO
O uso concomitante com diuréticos em casos de hipertensão arterial ou cardiopatia deve ser realizado sob estrita supervisão médica, dada à possibilidade de haver descompensação da pressão arterial, ou, se a eliminação de potássio for considerável, pode ocorrer potencialização de fármacos cardiotônicos. A ocorrência de hipersensibilidade para C. Scolymus foi relatada, devido à presença de lactonas sesquiterpênicas como a cinaropicrina. Não existem estudos disponíveis para recomendar o uso em menores de 12 anos ou durante a gravidez. Não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
EFEITOS ADVERSOS
Efeito laxante em pessoas sensíveis aos componentes do fitoterápico.
INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
Redução da eficácia de medicamentos que interferem na coagulação sanguínea, como ácido acetilsalicílico e anticoagulantes cumarínicos (ex. varfarina).
Potenciais interações: pode diminuir as concentrações sanguíneas de fármacos de medicamentos metabolizados pelas CYP3A4, CYP2B6 e CYP2D6, uma vez que a C. scolymus é indutora dessas enzimas.
FORMAS FARMACÊUTICAS
Droga vegetal encapsulada, comprimido (droga vegetal), infusão, e extrato seco padronizado.
TEMPO DE UTILIZAÇÃO
Se os sintomas persistirem por mais de 2 semanas durante o uso do fitoterápico, um médico deve ser consultado.
SUPERDOSAGEM
Não foram encontrados dados descritos na literatura consultada sobre problemas decorrentes de superdosagem. Em caso de administração de quantidades acima das recomendadas, suspender o uso emanter o paciente sob observação.
PRESCRIÇÃO
Fitoterápico isento de prescrição médica.
PRINCIPAIS CLASSES QUÍMICAS
Ácidos fenólicos, fenilpropanoides, saponinas, flavonoides, sesquiterpernos e esteroides.
Fonte: Farmacopéia Brasileira 1° edição - Momento Fitoterápico
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
SEGUE MAIS INFORMAÇÕES
Alcachofra (Cynara scolymus)
Alcachofra, planta que nos acompanha já há muitos séculos, tanto como planta alimentícia quanto como planta medicinal. Originária da região mediterrânea, principalmente de regiões de clima temperado a frio. No Brasil é cultivado em regiões frias onde predominam os imigrantes europeus, como na região da Serra Gaúcha, Paraná e nas regiões frias no interior de São Paulo. Planta de porte arbustivo, quando lança suas inflorescências pode chegar de 1,5 a 2m. Suas folhas são grandes, podendo chegar a quase 1m de comprimento, de coloração verde prateada, com pilosidade na margem inferior. Suas inflorescências são comestíveis, com presença de escamas imbricantes. O miolo da inflorescência é uma iguaria de fino paladar, proporcionando um enorme prazer à mesa, principalmente quando preparada na forma de conservas em azeite de oliva com especiarias.
Para a fabricação de fitoterápicos utilizamos as folhas maduras da alcachofra, mas no Brasil o seu cultivo visa o mercado de flores, e para isto utiliza-se às práticas corriqueiras da agricultura convencional, como adubos e agrotóxicos. Acontece que os teores de princípios ativos caem após a florada, devendo ser colhidos bem antes de iniciar o lançamento do escape floral. Mas infelizmente não é o que acontece na prática. Muitas vezes a colheita das folhas acontece após a colheita das flores, proporcionando um baixo teor de cinarina, um dos princípios ativos da alcachofra, produzindo um fitoterápico de baixa qualidade.
A alcachofra promove uma maior liberação gástrica e aumento da produção e liberação de bile, favorecendo todo o processo digestivo, principalmente quando exageramos em alimentos gordurosos. Auxilia na prevenção de formação de cálculos biliares e é um excelente medicamento para redução da taxa do colesterol. Estudos clínicos comprovaram que chega a reduzir em até 25% a taxa de colesterol e triglicérides, devendo seu uso ser contínuo durante vários meses. Não se sabe bem o por que, mas algumas pessoas demoram até 6 meses para começar a baixar estes níveis. E não fica só nisto, a capacidade do fígado em desintoxicar o nosso organismo é estimulada, além de regenerar os hepatócitos.
Quando consumida antes das refeições para algumas pessoas auxilia nos processos de emagrecimento, e até mesmo pode apresentar um leve efeito laxante, e é por este motivo que faz parte de inúmeras fórmulas emagrecedoras.
Planta com ação depurativa, auxiliar na eliminação de ácido úrico, portanto auxiliar no tratamento da gota. Rica em manganês e ferro, podendo ser útil no tratamento de anemias.
A alcachofra pode ser consumida como alimentos ou como fitoterápicos, e não existe nenhuma proibição de seu consumo por parte do Ministério da Saúde como fitoterápico, o que existe é uma proibição de aplicações de polifenois extraídos da alcachofra para o tratamento de gordura localizada, e isto devido a falta de registro no Ministério da Saúde. Para se obter o registro é necessário a apresentação de uma série de estudos para garantir sua eficácia e sua segurança, sem a apresentação destes estudos o registro não sai, o que impede sua comercialização.
Ademar Menezes Junior

Cynara scolymus L.

Família: Asteraceae

Nomenclatura popular: Alcachofra

Parte utilizada/órgão vegetal: Folhas.

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS

Antidispéptico, antiflatulento, diurético. Auxiliar na prevenção da aterosclerose.Coadjuvante no tratamento de dislipidemia mista leve a moderada e como auxiliar nos sintomas da síndrome do intestino irritável.

CONTRAINDICAÇÕES

Contraindicado para pacientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes do fitoterápico ou a outras plantas da família Asteraceae.Também é contraindicado em casos de obstrução do ducto biliar, gravidez e lactação.

PRECAUÇÕES DE USO

O uso concomitante com diuréticos em casos de hipertensão arterial ou cardiopatia deve ser realizado sob estrita supervisão médica, dada à possibilidade de haver descompensação da pressão arterial, ou, se a eliminação de potássio for considerável, pode ocorrer potencialização de fármacos cardiotônicos. A ocorrência de hipersensibilidade para C. Scolymus foi relatada, devido à presença de lactonas sesquiterpênicas como a cinaropicrina. Não existem estudos disponíveis para recomendar o uso em menores de 12 anos ou durante a gravidez. Não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

EFEITOS ADVERSOS

 Efeito laxante em pessoas sensíveis aos componentes do fitoterápico.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Redução da eficácia de medicamentos que interferem na coagulação sanguínea, como ácido acetilsalicílico e anticoagulantes cumarínicos (ex. varfarina).Potenciais interações: pode diminuir as concentrações sanguíneas de fármacos de medicamentos metabolizados pelas CYP3A4, CYP2B6 e CYP2D6, uma vez que a C. scolymus é indutora dessas enzimas.FORMAS FARMACÊUTICASDroga vegetal encapsulada, comprimido (droga vegetal), infusão, e extrato seco padronizado.

TEMPO DE UTILIZAÇÃO

Se os sintomas persistirem por mais de 2 semanas durante o uso do fitoterápico, um médico deve ser consultado.SUPERDOSAGEMNão foram encontrados dados descritos na literatura consultada sobre problemas decorrentes de superdosagem. Em caso de administração de quantidades acima das recomendadas, suspender o uso emanter o paciente sob observação.

PRESCRIÇÃO

Fitoterápico isento de prescrição médica.

PRINCIPAIS CLASSES QUÍMICAS

Ácidos fenólicos, fenilpropanoides, saponinas, flavonoides, sesquiterpernos e esteroides.

Fonte: Farmacopéia Brasileira 1° edição - Memento Fitoterápico

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

SEGUE MAIS INFORMAÇÕES

Alcachofra (Cynara scolymus)

Alcachofra, planta que nos acompanha já há muitos séculos, tanto como planta alimentícia quanto como planta medicinal. Originária da região mediterrânea, principalmente de regiões de clima temperado a frio. No Brasil é cultivado em regiões frias onde predominam os imigrantes europeus, como na região da Serra Gaúcha, Paraná e nas regiões frias no interior de São Paulo. Planta de porte arbustivo, quando lança suas inflorescências pode chegar de 1,5 a 2m. Suas folhas são grandes, podendo chegar a quase 1m de comprimento, de coloração verde prateada, com pilosidade na margem inferior. Suas inflorescências são comestíveis, com presença de escamas imbricantes. O miolo da inflorescência é uma iguaria de fino paladar, proporcionando um enorme prazer à mesa, principalmente quando preparada na forma de conservas em azeite de oliva com especiarias.

Para a fabricação de fitoterápicos utilizamos as folhas maduras da alcachofra, mas no Brasil o seu cultivo visa o mercado de flores, e para isto utiliza-se às práticas corriqueiras da agricultura convencional, como adubos e agrotóxicos. Acontece que os teores de princípios ativos caem após a florada, devendo ser colhidos bem antes de iniciar o lançamento do escape floral. Mas infelizmente não é o que acontece na prática. Muitas vezes a colheita das folhas acontece após a colheita das flores, proporcionando um baixo teor de cinarina, um dos princípios ativos da alcachofra, produzindo um fitoterápico de baixa qualidade.

A alcachofra promove uma maior liberação gástrica e aumento da produção e liberação de bile, favorecendo todo o processo digestivo, principalmente quando exageramos em alimentos gordurosos. Auxilia na prevenção de formação de cálculos biliares e é um excelente medicamento para redução da taxa do colesterol. Estudos clínicos comprovaram que chega a reduzir em até 25% a taxa de colesterol e triglicérides, devendo seu uso ser contínuo durante vários meses. Não se sabe bem o por que, mas algumas pessoas demoram até 6 meses para começar a baixar estes níveis. E não fica só nisto, a capacidade do fígado em desintoxicar o nosso organismo é estimulada, além de regenerar os hepatócitos.

Quando consumida antes das refeições para algumas pessoas auxilia nos processos de emagrecimento, e até mesmo pode apresentar um leve efeito laxante, e é por este motivo que faz parte de inúmeras fórmulas emagrecedoras.

Planta com ação depurativa, auxiliar na eliminação de ácido úrico, portanto auxiliar no tratamento da gota. Rica em manganês e ferro, podendo ser útil no tratamento de anemias.

A alcachofra pode ser consumida como alimentos ou como fitoterápicos, e não existe nenhuma proibição de seu consumo por parte do Ministério da Saúde como fitoterápico, o que existe é uma proibição de aplicações de polifenois extraídos da alcachofra para o tratamento de gordura localizada, e isto devido a falta de registro no Ministério da Saúde. Para se obter o registro é necessário a apresentação de uma série de estudos para garantir sua eficácia e sua segurança, sem a apresentação destes estudos o registro não sai, o que impede sua comercialização.

Ademar Menezes Junior



      

 

Outros Produtos Naturais