"Novidade na Oficina de Ervas
Parcelamento em 6X SEM JUROS no cartão!"

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

Dilênia

Dilênia (Dillenia indica)

A dilênia é uma árvore originária da Ásia Tropical, mais especificamente da Índia. Também conhecida como flor-de-abril, árvore-do-dinheiro ou como maçã-de-elefante (elephant apple). O nome árvore-do-dinheiro vem do hábito antigo dos comerciantes colocarem moedas em baixo das escamas de seus frutos, ao invés de deixarem expostas no balcão ou sobre a mesa. Árvore que provavelmente foi trazida ao Brasil a pedido de D. João VI, se aclimatou muito bem em nosso território, sendo empregada como árvore ornamental.

A dilênia é uma árvore que pode chegar até oito metros de altura, de copa piramidal, com tronco de coloração pardo claro, de extrema beleza. Suas folhas medem cerca de 25 a 30 cm, são de coloração verde claro, com nervuras bem delimitadas, sendo que o limbo foliar se assemelha a uma saia plissada. Suas flores são brancas, solitárias, parecem com as flores da magnólia. Os frutos podem chegar a 20 cm de diâmetro e são formados por escamas que vão se imbricando. Estas escamas são grandes, espessas, bastante resistentes e fibrosas. O florescimento ocorre a partir de janeiro e pode ir até outubro e a frutificação ocorre de abril a agosto. A dilênia se torna muito bonita pois ao mesmo tempo encontram-se flores e frutos de todos os tamanhos, variando do verde claro ao amarelo dourado. Quando plantada em vias públicas pode se tornar problemática e até mesmo perigosa, pois a quantidade de frutos produzido é muito grande, podendo cair em cima de carros e até mesmo de pessoas que estejam passando sob sua copa.

Na Índia costumam plantá-la nos quintais, pois é de extrema utilidade. As folhas são usadas como lixas para polir madeira, além de outros utensílios como pratos e copos. A madeira é muito resistente, sendo empregada na fabricação de rodas hidráulicas, obras de carpintaria e na industria naval, além de ser usada como lenha. Os frutos verdes são cozidos e empregados no preparo de picles. Os gomos isolados produzem um suco muito aromático, ácido e agradável para alguns e são utilizados como tempero e até mesmo no preparo de refrigerantes. É comum em algumas regiões prepararem um xarope para angina. No Panamá, o fruto maduro é comido cru ou cozido, além de ser utilizado no preparo de doces.

A sua ação terapêutica ainda está sendo estudada, mas alguns dados já são conhecidos. Popularmente é preparado uma tintura de seus frutos maduros para dores musculares e articulares. As pessoas idosas costumam aplicar externamente em várias aplicações diárias. Mas possui uma ação incrivelmente rápida em inflamações e até mesmo analgésica se utilizada internamente. Existem alguns estudos mostrando que, para o tratamento de artrose, tem se mostrado um excelente coadjuvante. Como todos sabem, as articulações são pouco irrigadas e existe certa dificuldade do medicamento chegar até ao local para poder agir. Mas com a dilênia, ainda não se sabe bem como, a sua ação é muito rápida, amenizando a dor em poucas horas.

Ademar Menezes Junior

      

 

Outros Produtos Naturais