"Deixe a natureza cuidar de você."
Parcelamento em até 6X SEM JUROS!

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

Chá Verde: Conheça a origem e os benefícios do Chá Verde para a saúde

CHÁ VERDE

NOME BOTÂNICO

Camellia sinensis (L.) Kuntze

FAMÍLIA

Theaceae.

PARTE UTILIZADA

Folha

HISTÓRICO

É uma Árvore originária do Sudeste Asiático, China e Índia, sendo muito cultivado em países com clima ameno e úmido. Apesar de ser amplamente encontrada em países como Índia, Sri Lanka, Geórgia e Japão, a Camellia sinensis (L.) Kuntze de melhor qualidade é a cultivada na China. É um arbusto grande, com até 15 metros de altura. Possui folhas simples, lanceoladas, coriáceas, quase glabras, de 4-7 cm de comprimento. Flores de cor branca, solitárias ou em grupo de duas ou três nas axilas foliares. Os frutos são cápsulas deiscentes e oblongas, com 1-3 sementes.

O Chá Verde é totalmente não fermentado por causa do processo de eliminação das enzimas.

A folha e o caldo verde são as principais características do Chá Verde. A eliminação de enzimas, a secagem e a mistura são os processos básicos para a preparação do Chá Verde. 

CONSTITUINTES

As folhas contem proteínas, glicídios, ácido ascórbico, vitaminas do complexo B e bases púricas, especialmente cafeína, polifenóis: monosídeos de flavonóis e flavonas, catecóis e epicatecóis livres e esterificados pelo ácido gálico, produtos de condensação, e taninos. Bases Xantínicas: compostas basicamente por cafeína e teofilina; Protoantocianidinas; Flavonoides: O-heterosídeos de flavonóis e flavanonas, C-heterosídeos de flavonas, epicatecol, epigalocatecol e seus ésteres gálicos; Outros: Óleo Essencial, Taninos Catequicos, Vitaminas do Grupo B, Sais Minerais, Ácidos Fenólicos. Contém, entre outras substâncias, a teobromina, a teofilina e a cafeína em proporções, por vezes, superiores à do café.

AÇÃO

A Camellia sinensis, em especial o Chá Verde, trata-se de um poderoso antioxidante, rica fonte de flavonoides (que reduz o risco de derrames).

Usado como chá alimentício e estimulante. Também utilizado como auxiliar de regimes dietéticos, antipruriginoso e emoliente em afecções dermatológicas.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS

Os antioxidantes polifenóis presentes no Chá Verde impulsionam as atividades antioxidantes no sangue em até 50%, esse impulso ocorre aproximadamente meia hora depois de se tomar o chá. Também melhora a eficiência do sistema enzimático de desintoxicação do fígado. Utilizado como diurética, lipolítica, tônica, para estimular a secreção da adrenalina e liberar os ácidos graxos. Os flavonoides inibem a peroxidação lipídica in vivo e in vitro. Existem relatos de inibição de autoxidação do ácido linoleico, oxidação de LDL, peroxidação de fosfolipídios da membrana, peroxidação lipídica microssomal e mitocondrial, lise e peroxidação de eritrócitos e fotoxidação e peroxidação de cloroplastos. A cafeína acompanhada de um pouco de xantina, teofilina e adenina, possui propriedades estimulantes. Atribui-se aos taninos catequicos a ação antibiótica contra Vibrio cholera, além da propriedade antidiarreica por inibição das toxinas estafilocócica e colérica.

INDICAÇÕES

Chá Verde acelera bastante o metabolismo, sendo indicado para auxiliar o regime de emagrecimento.

As bases xantínicas apresentam uma ação diurética e tônica-estimulante.

O epicatecol e o restante dos compostos polifenólicos (flavonoides, ácidos fenólicos e protoantocianidinas) demonstraram inibir processos que geram tumores experimentalmente.

As protoantocianidinas apresentam um efeito anti-inflamatório e angioprotetor.

No campo da Cosmetologia trabalhos relacionados com a propriedade fotoprotetora do Chá Verde contra os efeitos adversos dos raios UV em camundongos e modelos de pele humana foram realizados, principalmente pelo fato do Chá Verde possuir pronunciada atividade antioxidante, anti-inflamatória e anticarcinogênica.

Os Flavonóides tendem a tornar as células do sangue menos propensas à coagulação. Além disso, eles podem ajudar a reduzir o risco de derrames, inclusive os “miniderrames” que podem causar sintomas similares aos do Mal de Alzheimer.

CONTRA INDICAÇÕES

Grávidas, crianças, pacientes com gastrite, úlceras gastroduodenais, com sistema cardiovascular debilitado, doenças renais e hipertireoidismo, ansiedade, insônia e taquicardia.

EFEITOS COLATERAIS

Pode gerar insônia devido à presença de cafeína. A presença de taninos no Chá da Índia pode interferir a absorção de nutrientes, minerais (ferro) ou com as atividades de enzimas digestivas.

USO DURANTE GESTAÇÃO / LACTAÇÃO

Não recomendado seu uso sem orientação médica.

PRECAUÇÕES

Não exceda a dose diária recomendada. Este produto é um suplemento nutricional que não deve substituir uma dieta variada e equilibrada. Manter fora do alcance das crianças.

Como com qualquer suplemento nutricional, consulte o farmacêutico ou um profissional de saúde antes de usar.

INTERAÇÕES

O chá verde age aumentando o efeito de antibióticos beta-lactâmicos causando várias reações adversas, reduz os efeitos sedativos dos Benzodiazepínicos e aumento da pressão sanguínea quando ingerido junto com propranolol e metoprolol. Além desses dois últimos, antagoniza de forma leve ou moderada outras drogas cardiovasculares, como, varfarina, sinvastatina, nadolol, rosuvastatina e outras. Os achados também demonstram que a interação do chá verde com efedrina, causa agitação, tremores e insônia. (CARDOSO et al., 2013; DHARMANANDA, 2007; FRANECK et al.,2005;HIROTA et al., 2001; IZZO, ERNST, 2001; LIMA, et al., 2005; MUNIZ et al., 2017; OLIVEIRA et al., 2006).

DOSAGEM / MODO DE USAR

Pó: 250 a 500 mg diários ou conforme orientação médica desejado. Dose máxima de 1,6 g ao dia

Infusão: 5g em 3 doses diárias

DURAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO

Não determinado

SUPERDOSAGEM

Não ultrapassar a dose máxima indicada

PRECAUÇÕES DE ARMAZENAMENTO

Armazenar preferencialmente em recipientes herméticos, ambiente seco e arejado, ao abrigo da luz solar. 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CARDOSO et al., 2013; DHARMANANDA, 2007;

FRANECK et al.,2005;HIROTA et al., 2001;

IZZO, ERNST, 2001; LIMA, et al., 2005;

MUNIZ et al., 2017; OLIVEIRA et al., 2006).

ALONSO, J. R. Tratado de Fitomedicina. Isis Ediciones. 1998.

KHALSA, M.D. Longevidade do Cérebro. 12ºedição.

LORENZI, H.;MATOS F.J.ABREU. Plantas Medicinais no Brasil: nativas e exóticas. Instituto Plantarum, 2002.

MATOS, F.J.A. Farmácias Vivas. UFC. 3º Edição, 1998.

ORTIZ,E.L. Encyclopedia of Herbs, Spices & Flavourings. A Dorling Kindersley Book, 1992.

Revista Racine, Vida Natural: Chá Verde Chinês. Março/Abril 1999.

Revista Veja Especial Saúde, Novembro, 2002.

SELEÇÕES DO READER´S DIGEST.Segredos e Virtudes das Plantas Medicinais. 1983.

SIMÕES, C.M.O. Farmacognosia da Planta ao Medicamento. Editora Universidade (UFRGS/ UFSC). 1º edição, 1999.

SOARES, A. D. Dicionário de Medicamentos Homeopáticos.Livraria Editora, 2000.

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Chá Verde / Chá Preto

Thea Sinensis / Camellia sinensis

 

A origem do Chá Verde

Folhas de Chá verde para emagrecer

Quanta história existe envolvendo esta bebida que revolucionou a humanidade. Conta-se que antigamente um antigo imperador chinês estava sentado em seu jardim, sorvendo em uma linda xícara de porcelana um pouco de água quente. Esta prática era comum nas manhãs frias da China, pois aquecendo o corpo, proporcionava um grande bem estar. Uma lufada de vento arrancou uma folha de um arbusto do jardim, que acabou por cair dentro da xícara do imperador. Este, quando foi sorver mais um gole, percebeu que a água estava com um sabor diferente, por sinal muito agradável. Percebendo a presença da folha na xícara, foi à procura da planta responsável. A partir daí o imperador e seus seguidores passaram a tomar somente água quente com aquelas folhas. Esta é a lenda que se conta na China para a descoberta da planta Thea sinensis ou Camellia sinensis, como também é conhecida, e o processo de se preparar o chá. O interessante é que o nome chá em português vem do chinês, mudando somente a pronúncia, que é tcha.

Curiosidades do Chá Verde

Vamos entender um pouco mais desta planta. Se pegarmos os ramos com os talos e as folhas, secarmos e triturarmos de forma grosseira obteríamos o que os japoneses denominam de "Bancha". Se pegarmos somente as folhas bem novinhas, quase sem abrir e secarmos, vamos obter o "Macha". Dá para perceber que o sabor e o volume produzido de Bancha será muito diferente do de Macha. No Japão antigo, e não diferindo muito nos dias de hoje, o chá produzido somente com as folhas bem pequenas, colhidas manualmente e processadas de forma artesanal, adquire um preço exorbitante, onde somente ricos tem acesso a ele. Já a população em geral tem acesso a uma bebida inferior. No ocidente este chá das folhas recebeu o nome de "chá verde", devido à cor de sua bebida. Agora, se pegarmos estas folhas e passarmos por um processo de fermentação, seguido de uma pequena sapecada de suas folhas em uma temperatura um pouco maior, vamos obter o "chá preto", que possui cor, aroma, sabor e qualidades terapêuticas totalmente diferentes. No Brasil o chá verde ou preto é produzido no Vale do Ribeira, no estado de São Paulo, pelos descendentes dos imigrantes japoneses, inclusive chegando até mesmo a exportar para o Japão.

Quais são os efeitos terapêuticas do Chá Verde?

Poderíamos ficar horas falando sobre o chá verde. Este deve ser consumido diariamente, de preferência junto às refeições, pois possui ação digestiva,carminativa, estimulante, anti-oxidante, diurética e preventiva de vários tipos de tumores malignos. Há algum tempo verificaram que pessoas de idade avançada do Japão e China, que possuíam o habito de beber o chá verde diariamente, tinham uma saúde muito melhor do que os que não tomavam. Pesquisas posteriores comprovaram esta incrível capacidade de promover a saúde, evitando o surgimento de inúmeras doenças, o que mais chamou a atenção é sua ação anti-oxidante, evitando o envelhecimento precoce e o surgimento de células cancerosas. Recentemente alguns laboratórios vêm divulgando as qualidades terapêuticas do chá verde até mesmo para emagrecimento, apresentando ao mercado extratos e cápsulas. Mas o que é realmente bom é o consumo desta bebida de forma natural, como chá, diariamente durante às refeições ou mesmo ao receber uma visita.

Veja o nosso Chá Verde em extrato e cápsula.

Contraindicação do Chá Verde

O Chá Verde possui cafeína em sua composição química, sendo portanto um estimulante, não devendo ser bebida à noite, pois pode provocar uma certa insônia.

Dúvidas sobre o Chá Verde?

Clique aqui e fale com o nosso fitoterapeuta.

Confira também a pesquisa feita sobre a eficiência do Chá verde, aqui

Ademar Menezes Junior

      

 

Outros Produtos Naturais