"Especializada em plantas medicinais."

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

A ação do resveratrol no corpo humano

 

O resveratrol é uma molécula natural encontrada em sucos de uva, amora, amendoim 
e outras 70 espécies de plantas. A produção é 
estimulada por ataque de fungos, estresse (irradiação, calor e toxinas) e radiação ultravioleta. Por exemplo, o suco de uva orgânico tem 
maior concentração. Ao evitar defensivos agrí-
colas, a planta desenvolve mais a autodefesa. 
As análises do químico André Souto mostraram 
que o valor médio para os sucos comerciais 
concentrados do Brasil foi de 1,01mg/L e, para 
os ecológicos, de 2,83mg/L, bem superior aos 
norte-americanos (0,03-0,15mg/L), japoneses 
(0,04-0,44mg/L) e espanhóis (0,01-1,09mg/L). 
Os pesquisadores acreditam que as plantas 
acumulam polifenóis (resveratrol) e estimulam 
o caminho das sirtuínas (enzimas reguladoras 
dos mecanismos de longevidade) em situa-
ções de estresse. Segundo o geneticista Gilson 
da Cunha, o resveratrol atua 
sobre as sirtuínas, que têm 
a função de controlar a ação 
de vários genes, silenciando 
a sua atividade. Com o envelhecimento, são ativados 
genes que diminuem a capacidade de resposta ao estresse. O resveratrol agiria sobre 
eles, reduzindo a intensidade 
com que se expressam e com 
que as proteínas são fabricadas. “O silenciamento desses 
genes seria benéfico porque 
contribuiria para evitar doen-
ças.” 
Pesquisadores buscam novas respostas
Para o professor, o desafio agora é descobrir 
como funcionam os mecanismos de regulação 
gênica, quais as etapas de ação e a hierarquia. 
“Temos em torno de 25 mil genes e mais de 100 
mil proteínas. É como se conhecêssemos o iní-
cio e o fim dos processos, mas não as etapas e 
o mecanismo de ação.” Exemplifica a complexidade do estudo explicando que algumas células 
têm demandas incompatíveis – o que faz bem 
para uma proteína isoladamente pode prejudicar 
um grupo de proteínas


O resveratrol é uma molécula natural encontrada em sucos de uva, amora, amendoim e outras 70 espécies de plantas. A produção é estimulada por ataque de fungos, estresse (irradiação, calor e toxinas) e radiação ultravioleta. Por exemplo, o suco de uva orgânico tem maior concentração. Ao evitar defensivos agrícolas, a planta desenvolve mais a autodefesa. 

As análises do químico André Souto mostraram que o valor médio para os sucos comerciais concentrados do Brasil foi de 1,01mg/L e, para os ecológicos, de 2,83mg/L, bem superior aos norte-americanos (0,03-0,15mg/L), japoneses (0,04-0,44mg/L) e espanhóis (0,01-1,09mg/L). 

Os pesquisadores acreditam que as plantas acumulam polifenóis (resveratrol) e estimulam o caminho das sirtuínas (enzimas reguladoras dos mecanismos de longevidade) em situações de estresse.

Segundo o geneticista Gilson da Cunha, o resveratrol atua sobre as sirtuínas, que têm a função de controlar a ação de vários genes, silenciando a sua atividade. Com o envelhecimento, são ativados genes que diminuem a capacidade de resposta ao estresse. O resveratrol agiria sobre eles, reduzindo a intensidade com que se expressam e com que as proteínas são fabricadas. “O silenciamento desses genes seria benéfico porque contribuiria para evitar doen-ças.” 

Para o professor, o desafio agora é descobrir como funcionam os mecanismos de regulação gênica, quais as etapas de ação e a hierarquia. “Temos em torno de 25 mil genes e mais de 100 mil proteínas. É como se conhecêssemos o início e o fim dos processos, mas não as etapas e o mecanismo de ação.” Exemplifica a complexidade do estudo explicando que algumas células têm demandas incompatíveis – o que faz bem para uma proteína isoladamente pode prejudicar um grupo de proteínas.

 

 

Revista da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul • Assessoria de Comunicação Social • Ano XXX • Nº 133 • Março-Abril/2007

 

      

Outras notícias que podem interessar