"A sua saúde em equilíbrio com a natureza."

Digite o que procura abaixo
ou entre em contato conosco.

Conheça mais sobre asma e bronquite

Para quem vive em regiões onde o inverno é seco, existe um maior risco de contrair gripes e resfriados, além de problemas no sistema respiratório.

tosse 2

A tosse é o principal sintoma e tem causas diversas: asma, bronquite aguda ou bronquite crônica.

Existem diferenças entre essas doenças, apesar de apresentarem sintomas parecidos. De fato são muito parecidas: levam à falta de ar, provocam aquele “chiado” característico no peito, a respiração fica ofegante, difícil e “cansada”.

O QUE É ASMA?

A asma é uma doença inflamatória das pequenas vias aéreas dos pulmões (bronquíolos), de causa ainda desconhecida, mas com importante componente genético. O pulmão do paciente asmático é altamente sensível e desenvolve ataques de broncoespasmo sempre que exposto a determinados estímulos ambientais, como pólen, fumaça, poeira, ácaros, ar frio, etc. Um sinal característico da asma é o sibilo durante a expiração, pois o o ar tem mais dificuldade para sair dos pulmões do que para entrar.

Se você sofre de asma ou de DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), o médico pode recomendar aerossóis e outros medicamentos (por exemplo, corticosteroides) para reduzir a inflamação e a oclusão brônquica. Também pode ser útil em alguns casos, a realização de um programa de exercícios de reeducação respiratória, baseada em exercícios de readaptação física que podem proporcionar algumas vantagens ao paciente. O uso de plantas broncodilatadoras na forma de chá ou xarope também aliviam os sintomas.

O QUE É BRONQUITE AGUDA?

A bronquite aguda é processo inflamatório transitório dos brônquios, vias aéreas mais largas, provocado, habitualmente, por uma infecção de origem viral, como a gripe.

O principal sintoma da bronquite aguda é uma tosse persistente, seca ou com expectoração, que pode durar até 20 dias. Febre não é comum e serve para distinguir o quadro de outras infecções do pulmão, como a pneumonia.

Alguns pacientes podem ter sibilos pelo broncoespasmo, menos intensos que na asma, mas facilmente perceptíveis através da auscultação dos pulmões com o estetoscópio.

O quadro de bronquite aguda é autolimitado (tem prazo para o término de sua duração) e melhora espontaneamente após algumas semanas.

O QUE É BRONQUITE CRÔNICA?

A bronquite crônica é uma doença muito mais grave do que a bronquite aguda. Na maioria dos casos, a bronquite crônica é causada por consumo de tabaco: o tabaco irrita as vias aéreas e provoca a inflamação chamada bronquite crônica. Note também que para os fumantes, ocorre também a DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), que é uma combinação de duas doenças respiratórias, como bronquite crônica e enfisema. A bronquite crônica também pode ser causada por poluição do ar, o que irrita as vias respiratórias e causa inflamação, que é o caso de alguns trabalhadores em canteiros de obras ou em indústrias poluídas. Outras causas como alergias ou infecções recorrentes são também responsáveis pela bronquite crônica.

tosse 1

TRATAMENTO NATURAL PARA BRONQUITE

Dentre os sintomas mais comuns da bronquite, podemos citar falta de ar, tosse seca ou produtiva (nesta sendo acompanhada por expectoração que inicia-se clara e passa para tons amarelados e após esverdeados) e chiado no peito.

Devido ao fato de ser uma doença viral ou bacteriana, a bronquite aguda tem característica autolimitada (tendo prazo para o término de sua duração). Logo, não há um tratamento específico, tudo que pode ser feito é aliviar os sintomas para que o indivíduo sofra menos enquanto acometido pela enfermidade. Nos casos mais simples, sem risco de evoluir para uma pneumonia, pode-se recorrer ao uso de plantas com ação expectorante, antitussígena, analgésica, antialérgica e/ou anti-inflamatória.

CÚRCUMA - Ação antialergênica e anti-inflamatória.

GENGIBRE - Combate tosse seca, melhora sintomas de gripe e resfriado.

ÓLEO DE COPAIBA - Para problemas respiratórios como tosse, bronquite e asma.

PERILLA (LAVANDULIN) - Ação antialergênica, anti-inflamatória, além da inibição da liberação da histamina. Indicado para todos os estados alérgicos, rinites, bronquites, urticárias.

LOBÉLIA - Expectorante, para dispneias, tosses, asma, bronquite, enfisema e insuficiência respiratória.

ALCAÇUZ - Sistema respiratório como antitussígena e expectorante, antigripal, fluidificante das secreções, antialérgica.

AGRIÃO - Expectorante, antiasmático e antitussígena.

GUACO - Indicado para tosse, bronquite, asma, pigarro, rouquidão e inflamação na garganta.

ASSA-PEIXE - Indicado para gripes, bronquites e tosses.

GRINDÉLIA - Expectorante, para asma, bronquite e enfisema pulmonar. Associado à Ipeca e Lobélia na diluição D1, possui ação para tosse seca.

SABUGUEIRO - Indicado para afecções catarrais, febres, resfriados, gripes e tosses em geral.

TANCHAGEM - Para afecções das vias respiratórias e bronquite. Antisséptico nas amigdalites, faringites, aftoses e estomatites.

IPECA - Planta com ação expectorante. Pode ser associado à Lobélia e Grindélia na diluição D1 para tosse seca.

EUCALIPTO - Para problemas respiratórios como gripes, resfriados, sinusites e rinites. Possui ação antisséptica e anti-inflamatória.

ANGICO - Adstringente e anti-inflamatório. No sistema respiratório possui ação expectorante, antiasmático, broncodilatador. Para bronquite e tosses em geral.

JATOBÁ - é indicado para tratamento de bronquite, laringite e asma.

As plantas podem ser usadas na forma de chás ou xaropes. Também podem ser associadas no seu preparo, de acordo com a necessidade de cada um.

Os fitoterapeutas da Oficina de Ervas estão à disposição para orientar (clique aqui) e cuidar da sua saúde de forma simples e natural.

Por: Eliza Tomoe Harada

      

Outros informativos que podem interessar